16 de janeiro de 2018

{Resenha} A cor púrpura

Hoje a resenha é sobre o livro "A cor Púrpura" de Alice Walker.

Eu havia comprado esse livro há um tempo em e-book e no fim do ano cansei das leituras que estava fazendo e resolvi embarcar nele e posso dizer: Por que raios eu demorei tanto para ler?.

A escrita é através de cartas, na qual a protagonista Celie escreve para Deus como forma de descrever seus sentimentos em relação a sua vida. 

Celie é uma mulher negra, semianalfabeta, que mora com seus irmãos, mãe e pai, mas que vive uma situação bem difícil, na qual se vê abusada pelo pai, grávida e separada dos seus filhos, acaba sendo obrigada a se casar com um homem mais velho, que é viúvo e super violento e afastada de sua irmã, na qual ama mais que tudo nessa vida. 

As cartas de Celie, a principio nos traz o que há de mais puro, pois ela começa a escrever ainda adolescente todo o sofrimento pelo que passa, quando se depara com o abuso sofrido pelo pai, a separação precoce dos filhos e a obrigatoriedade de se casar. A menina ainda nutre uma admiração por uma cantora de cabaré, Shug Avery, que a fará ver que ela tem um valor, apesar de ela mesma não achar isso. 

Celie sofre violência de todos os tipos, ela é menosprezada pelas pessoas que a cercam e muito maltratada até pelos filhos do próprio marido. A única pessoa que a faz se sentir valorizada com o tempo é a própria Shug, na qual no decorrer do livro acabam apresentando uma admiração uma pela outra e até se envolvendo afetivamente. Quem não gosta nada dessa história é o marido que a faz se sentir inferior a todo momento. 

Sofia e Harpo também são papéis importantes na vida de Celie. Sofia é casada com Harpo que é filho do marido de Celie. Mulher de fibra, se vê constantemente brigando com o esposo porque na cabeça dele, ela não o obedece. E Sofia não leva desaforo para casa e acaba mostrando para Celie que a mulher pode sim ser independente, se amar, amar os filhos e amar o companheiro que está a seu lado. 

O final da história é linda, Celie se vê cercada de pessoas que ela aprendeu a conviver e a amar. 
O livro é de uma sensibilidade que nos faz enxergar o que é o preconceito, principalmente em volta da mulher negra e como era difícil naquela época, porque a mulher era discriminada só sendo mulher, se fosse negra era três vezes pior. E hoje não é muito diferente, infelizmente. 

Nos vimos em uma sociedade que o fato de ser mulher te coloca em risco a todo momento. E o livro traz isso de uma forma brilhante. Eu ainda me pergunto o porquê de não ter lido antes, mas acredito que tudo tem o seu tempo. Então se você ainda não leu, vem ler, porque a história é uma das melhores da minha vida e esse livro virou o meu super favorito. 


Título: A cor púrpura
Autor: Alice Walker
Editora: José Olympio
Páginas: 336
Sinopse: Vencedor do Prêmio Pulitzer em 1983 e inspiração para a obra-prima cinematográfica homônima dirigida por Steven Spielberg, o romance A cor púrpura retrata a dura vida de Celie, uma mulher negra no sul dos Estados Unidos da primeira metade do século XX. Pobre e praticamente analfabeta, Celie foi abusada, física e psicologicamente, desde a infância pelo padrasto e depois pelo marido. Um universo delicado, no entanto, é construído a partir das cartas que Celie escreve e das experiências de amizade e amor, sobretudo com a inesquecível Shug Avery. Apesar da dramaticidade de seu enredo, A cor púrpura se mostra muito atual e nos faz refletir sobre as relações de amor, ódio e poder, em uma sociedade ainda marcada pelas desigualdades de gêneros, etnias e classes sociais.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados