24 de novembro de 2017

{Resenha} Como agarrar uma herdeira

Hoje a resenha é sobre o livro "Como agarrar uma herdeira" da Julia Quinn. Livro 1 da Série Agentes da Coroa. 

Vocês sabem que eu já virei fã da escrita da Julia, mas confesso que a cada livro lido eu amo mais essa mulher. 

Então vamos falar desse livro que é um misto de drama com romance, que faz a gente viajar junto com os protagonistas. 

Caroline Trent não aguentava mais ser tratada como empregada pela maioria de seus tutores, e como ainda faltavam algumas semanas para completar 21 anos e conseguir tomar posse de sua herança, em um dia no qual ela toma coragem e resolve enfim pôr fim a sua agonia, é raptada por engano por Blake Ravenscroft. 

Blake está atrás da espiã espanhola Carlotta de Leon e Caroline não irá se importar pois precisa de um lugar para morar até completar os seus 21 anos. 

O que Blake não imaginava é que no lugar da espiã, se depararia com uma jovem obstinada, teimosa, amante da leitura e doce como Caroline e achando que a mesma é Carlotta, não se permite se apaixonar pois sendo Agente da Coroa e lidando com esse serviço de espionagem e intriga ele se fechou para todas as questões relacionadas ao coração, mas será que Caroline fará algo para mudar essa situação?

Eu só posso dizer que leiam o livro para saber se algo irá acontecer, mas de antemão já digo que os dois são geniosos, e em um momento do livro chegam a ser chatos de tão turrões, mas como a escrita da Julia é sensacional, logo isso passa rs. 

De um jeito espevitado, curioso e alegre, Caroline acaba dando um sentido para todos que moram na casa e faz com que Blake se torne um pouquinho menos rude e ranzinza. E é isso que torna a leitura leve e ao mesmo tempo deliciosa. 

Eu adorei a leitura. Adorei os dois personagens e os outros que aparecem na história a tornam tão importante quanto. A cada leitura da Julia eu fico mais admirada em saber que consigo me surpreender e me admira como demorei tanto para ler um livro dela, ainda bem que estou tirando o atraso hehehe. 

Vem embarcar nessa romance de época que irá fazer seu coração saltitar!

* Essa resenha foi publicada no Blog SkullGeek

Título: Como agarrar uma herdeira
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 304

Sinopse:Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.
A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação, que o desarma completamente.




















21 de novembro de 2017

{Autores} Autoras negras para ler e conhecer!

Olá pessoal,

E para comemorar o dia da consciência negra que foi ontem (20/11/2017) vim trazer sobre algumas autoras que são mulheres e negras e que nos fazem admirá-las pela sua escrita e suas obras. Vem conhecer.

Roxane Gay
autora-negra-roxane-gay
Professora universitária, romancista e roteirista de quadrinhos, Roxane também escreve para sites e revistas sobre cultura pop, e já tem seu próprio TED. Seu primeiro livro publicado no Brasil, “Má Feminista”, reúne ensaios capazes de misturar traços biográficos e questões culturais. Misturando lembranças da adolescência com reflexões sobre a trilogia Jogos Vorazes, a escritora expõe suas contradições: gostar de uma protagonista forte, sobrevivente, enquanto torce pelo romance e o final feliz. Provocando o leitor, ela trata de sua experiência como professora, amizades, as representações de pessoas negras na ficção e a persistência do machismo na cobertura jornalística.

Chimamanda Ngozi Adichie
autora-negra-chimamanda-ngozi-adichie
Chimamanda ficou conhecida por contar uma única história sobre a África - um continente cheio de diversidade - sem apresentar novos pontos de vista. Em 2009, quando a palestra foi divulgada, Chimamanda tinha acabado de receber o Orange Prize pelo romance “Meio Sol Amarelo”. 
Suas obras exploram os contrastes da Nigéria, expondo a cultura machista, as desigualdades sociais e a persistência de uma ideia de progresso ocidental trazida pelo imperialismo europeu. Seu romance mais recente, Americanah trata da experiência de se reconhecer como uma pessoa negra nos Estados Unidos – algo impensável para a protagonista em sua terra natal. Além das questões da imigração, a narrativa mescla relações familiares, histórias de amor e traços da sociedade nigeriana que lembram bastante o Brasil.

Alice Walker

autora-negra-alice-walker
Conhecida por seu romance “A Cor Púrpura”, adaptado para o cinema por Steven Spielberg, Alice Walker é ativista feminista e contra o racismo desde as manifestações pelos direitos civis nos Estados Unidos na década de 1960. Sua obra inclui ficção, poemas e ensaios, mas apenas dois títulos estão disponíveis em português
Ganhador do Pulitzer, “A Cor Púrpura” é romance epistolar onde Celie, uma mulher solitária, inicia uma correspondência com Deus, como forma de lidar com seus sentimentos e os eventos em sua vida. Celie vive no sul dos Estados Unidos, em uma época marcada pelos valores religiosos e o machismo.
Conforme sua família cresce, novas questões surgem. O racismo dificulta o acesso de pessoas negras a melhores condições de vida. A ideia de como homens e mulheres devem ser limitam as possibilidades humanas e dificultam os relacionamentos afetivos. Com o passar do tempo, Celie conhece pessoas que lhe oferecem cumplicidade e a força destas relações começa a mudar sua vida e a abrir novos caminhos.

E aí gostaram? Eu amei! Vem embarcar comigo nessa literatura maravilhosa. 

14 de novembro de 2017

{Fique Ligado} Visita ao Pinterest Brasil

Olá pessoal,

No dia 07/11 eu fui na sede do Pinterest aqui em São Paulo e vou contar como foi um pouco dessa visita.

Blogs amigos e Eu na apresentação
O Pinterest, para quem não conhece, é um catálogo de ideias que milhões de pessoas acessam todos os dias em busca de algo novo.

E hoje venho falar para vocês que também estamos utilizando essa rede social que nos traz inspirações e inspiram muita gente pelo país e pelo mundo.

Cada Pin é uma ideia, como uma receita para testar, uma roupa para experimentar ou um lugar para visitar. Por isso venha nos visitar no Pinterest e conhecer um pouquinho do blog Embarcando na Leitura e de outros blogs amigos que nos inspiram a ler, viajar e a aproveitar a vida da melhor forma. 


Vem conhecer um pouco do blog nessa rede social que está crescendo e se tornando primordial no dia-a-dia das pessoas.


10 de novembro de 2017

{Resenha} Carrie, A Estranha

Hoje a resenha é sobre o livro "Carrie, a Estranha" de Stephen King.

Carrie, a Estranha é o primeiro livro publicado por Stephen King e nada melhor como contar um pouco como esse autor iniciou a sua carreira fantástica narrando fatos que até hoje são muitos atuais, como bullying, preconceito, assédio e o fanatismo religioso. 

Carrie White é uma adolescente de 16 anos que se depara com o fato de não saber o que é menstruação e ter que lidar com uma cena de bullying brutal que nos faz querer desistir de ler o livro nas primeiras páginas, mas perseverem assim como eu fiz, porque vale a pena. Filha de Margaret White, uma fanática religiosa que faz de tudo para separar a menina do mundo, mas que não consegue lidar com o fato de Carrie ter poderes telecinéticos e estes acabarem se desencadeando no momento da cena fatídica da menstruação.

A educação de Margaret é muita rígida e faz com que Carrie sofra violência psicológica e física dentro de casa também. E no decorrer da leitura entendemos o porque da atitude de Carrie no final do livro. 

Quando comecei a ler o livro, confesso que fiquei bem incomodada com todo o sofrimento psicológico e físico pelo qual Carrie vivencia, inclusive pela pessoa que teria que amá-la acima de tudo e que ela ama também, que é a sua própria mãe. Ao nos deparar com Margaret, vimos que ela é uma mulher doente, o fanatismo a deixa cega e faz com que a torne uma mulher perversa para com a filha e até mesmo afastando todos ao redor. 

Carrie cresce em um ambiente hostil, regado a muito sofrimento e pouco amor, o que a faz ser uma adolescente ingênua e ao mesmo tempo solitária e triste. Ao se deparar com os poderes telecinécicos e saber que pode ter influência nas coisas e até mesmo pessoas, ela o usa a seu favor mas não de um jeito tão bom. Porém, como podemos julgar uma pessoa que só apanhou na vida e da vida? Carrie é aquele caso que conhecemos atualmente, uma adolescente que sofre bullying, é subjugada pela mãe e que ainda assim só quer sair com o menino mais bonito da escola, quer ter um momento de felicidade, nem que seja por pouco tempo. 

O livro é uma reflexão para todos nós. Confesso que ao terminar me senti triste, com raiva e ao mesmo tempo incapaz de compreender como era viver como a Carrie, se por no lugar dela é muito difícil, mas ter empatia não é e foi o que faltou pelos colegas da escola, professores e até mesmo sua mãe. 

A escrita de King é fluida e nos faz viajar e querer saber o que irá acontecer ao fim do livro. Eu super recomendo. 

Esse é a minha terceira leitura do King e confesso que a cada livro fico mais apaixonada pelo autor. Então vem também desvendar esse mundo de horror, sofrimento, flashs de felicidade e amor de Carrie. 


Título: Carrie, a Estranha
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 200

Sinopse:  Carrie, a estranha narra a atormentada adolescência de uma jovem problemática, perseguida pelos colegas, professores e impedida pela mãe de levar a vida como as garotas de sua idade. Só que Carrie guarda um segredo: quando ela está por perto, objetos voam, portas são trancadas ao sabor do nada, velas se apagam e voltam a iluminar, misteriosamente.
Aos 16 anos, desajustada socialmente, Carrie prepara sua vingança contra todos os que a prejudicaram. A vendeta vem à tona de forma tão furiosa e amedrontadora que até hoje permanece como exemplo de uma das mais chocantes e inovadoras narrativas de terror de todos os tempos.
Com tantos ingredientes de suspense, Carrie, a estranha logo se transformou num enorme sucesso internacional e passou a integrar a mitologia americana. Ao ser transportado para as telas, em 1976, pelas mãos de Brian de Palma, teve a atriz Sissy Spacek e John Travolta em seus papéis principais. 


8 de novembro de 2017

Livros Lidos em Outubro

Olá Pessoal, 

Eu confesso para vocês que o mês de outubro para mim foi meio trevoso. E não é nem porque li livros de terror, é porque li pouco mesmo. 

Eu li 3 livros, o que é uma média baixa para quem estava lendo entre 4 e 5, mas consegui terminar um livro que me fez tirar um peso das costas. 

O que terminei foi "A mão esquerda da escuridão" da Ursula K. Le Guin. Eu comecei a ler esse livro no carnaval desse ano e por um motivo de não entendimento abandonei e voltei agora em setembro e por fim terminei. É uma leitura difícil e ao mesmo tempo arrastada, para alguém que assim como eu, nunca tinha lido ficção científica, porém no fim acabei gostando bastante do livro. 

Outra leitura que me surpreendeu no fim foi "Carrie, a Estranha" de Stephen King. Esse é o terceiro livro do King que leio e a cada novo livro fico mais viciada pela sua escrita. Carrie é uma leitura difícil no início mas ao fim você acaba entendendo o que o King quis nos passar. Empatia é algo que poucos tem e por Carrie então, a população jovem e adulta da sua cidade tem zero. Então valeu muito a pena leitura. 

E a última leitura do mês foi "Como agarrar uma herdeira" de Julia Quinn. Gente essa autora já virou minha queridinha em relação a romances de época, então sou suspeita de falar. A resenha sairá logo menos e vocês poderão ver como eu não estou mentindo quando o quesito é juntar romance mais Julia mais época, é a soma perfeita rsrs. 

E foi isso pessoal, as leituras realizadas com sucesso e espero que novembro seja bem mais proveitoso. 


/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados