21 de julho de 2019

{Resenha} Coletivo Imaginário

Hoje a resenha é sobre o HQ "Coletivo Imaginário" de Wesley Rodrigues.
Foto retirada de Arquivo Pessoal
Quando lançou esse quadrinho, eu fiquei bastante curiosa em ler, porque era nacional. Tomei um hábito por mim, de não ler mais as sinopses dos livros, já há algum tempo e como não sabia do que se tratava, só abri a leitura e comecei e sabia que iria me surpreender, só não sabia que seria tão positivamente. 

Wesley traz a temática de uma vaca que gostaria de ser um pássaro e a partir daí a história se desenvolve. Temos um trabalhador camponês que trabalha no garimpo e sempre tem o auxílio da sua esposa. 

Um belo dia, esse homem que ajudou a criar a vaca, começa a se questionar o por quê dela comer muito mais que os outros animais. A vaca começa a crescer desenfreadamente e em um belo dia, ela começa a voar e a carregar tudo a sua volta. Cansado da vida no garimpo o homem abandona o emprego e vai atrás dos seus objetivos. 
Foto retirada de Arquivo Pessoal
Confesso que comecei a ler o quadrinho e não conseguia parar, tamanha a curiosidade em saber se a vaca conseguiu chegar no seu objetivo. A história é bem amarrada, chegando a ficar um tanto engraçada. Em alguns momentos nos colocamos no lugar daqueles animais e homens que sofrem com a ganância, a violência e os mal tratos dos mais poderosos. 

E aí, nos deparamos com a esperança, em forma de vaca, que faz com que os seus sonhos virem realidade e acaba confrontando todo aquele povo que não acreditou que um dia ela poderia voar. E aí, você vai me perguntar, mas a vaca voa? Isso, vocês só saberão se lerem a hq.

O que posso dizer é que amei a leitura e o quadrinho. A história vai fazer você viajar sobre seus sonhos, seus ideais, ter esperança e acreditar que você pode fazer o que você quiser. É uma história sobre superação dos medos e encontro com seu eu! Então, tá esperando o que para começar a ler. 

Vem voar nessa história que vai fazer você se transformar no que você quiser.

Onde Comprar:  Amazon
                         DarkSide Books
                         Submarino


Título: Coletivo Imaginário
Autor: Wesley Rodrigues
Editora: DarkSide Books
Páginas: 473
Sinopse: Imaginário Coletivo é uma fábula sobre força de vontade e liberdade criada pela mente inquieta de Wesley Rodrigues, artista brasileiro consagrado no mundo inteiro. A primeira história em quadrinhos nacional da coleção Graphic Novel chega em grande estilo para atender as expectativas dos leitores mais exigentes. Em suas quase 500 páginas absolutamente deslumbrantes, Imaginário Coletivo narra as aventuras de uma vaca que queria ser pássaro — ou seria um pássaro que nasceu vaca? Inconformada com os papéis que lhe impuseram, a adorável protagonista insiste em seus sonhos e luta pelo que acredita ser melhor para si. Durante essa viagem fantástica, é impossível não se perguntar: será que sou tudo aquilo que eu poderia ser? Imaginário Coletivo é uma das primeiras histórias em quadrinhos nacionais da coleção Graphic Novel, o selo de quadrinhos da DarkSide Books, e exibe a qualidade da produção brasileira em uma edição que inspira sonhos. Até mesmo o mestre Dave McKean, renomado artista e companheiro de Wesley Rodrigues na editora, foi tocado pela obra do quadrinista: “essas páginas voam”.





17 de julho de 2019

{Resenha} Aurora nas Sombras

Hoje a resenha é do HQ "Aurora nas Sombras" de Fabien Vehlmann e Kerascoët.


Quando vi que esse HQ ia sair, vibrei bastante por achar a história bem interessante. E definitivamente, a história é envolvente e o cenário da uma realidade a história, que a gente acaba ficando apreensivo.

Aurora e um grupo de seres estranhos, tentam se manter vivos na floresta. Eles são seres pequeninos e circulam por ambientes bem inóspitos. E em meio há tantos lugares, habitam o corpo de uma menina morta no meio da floresta. 

A luta pela sobrevivência faz com que eles façam coisas que vão questionar a amizade e a lealdade.

Aurora é aquele tipo de quadrinho que você lê e tem vontade de repetir a leitura, porque a cada página um novo significado e questionamento nos traz. Ela tenta ser a líder do grupo e organizar o lugar, em meio ao gatos, ratos, pássaros e tantos outros animais da floresta e seus colegas que acabam se alimentando dos restos da menina em decomposição.

Apesar da história ser bem colorida e a floresta um lugar de pura beleza, alguns seres usam de violência para conseguir o que querem, se mutilam e mutilam os próprios animais da floresta e acabam atentando muitas vezes contra a vida de seus colegas que estão ali para ajudá-los. E é nessa hora que conseguimos perceber o que eles estão dispostos a fazer para sobreviver em meio aquele ambiente. 

E fazendo um paralelo com a nossa vida, achei bem realista o quadrinho e como podemos nos colocar no lugar enquanto humanidade. Afinal, o que você faria se estivesse em crise e morrendo de fome, literalmente?

Vem embarcar nesse quadrinho que pode assombrar seus pesadelos!


Título: Aurora nas Sombras
Autor: Fabien Vehlmann e Kerascoët
Editora: DarkSide Books
Páginas: 96
Sinopse: Um grupo de pequenos seres é obrigado a sair do lugar aconchegante onde mora e iniciar uma luta pela sobrevivência em um mundo terrível. Tudo parece dentro dos conformes, certo? Bem, mais ou menos. A casa deles era o cadáver de uma garotinha estirado no meio da floresta, e o lugar para onde eles vão não é nada mais, nada menos que o mundo que conhecemos como nosso.
Depois de provocar pesadelos com Floresta dos Medos, de Emily Carroll, e viver uma aventura fantástica com Francis, de Loputyn, a DarkSide® Books convida os leitores a embarcar em uma jornada um tanto quanto sinistra com Aurora nas Sombras.
Indicado ao Prêmio Eisner em 2015, o quadrinho, escrito por Fabien Vehlmann e ilustrado pelo casal Marie Pommepuy e Sébastien Cosset (que assina como Kerascoët), conta a história da doce Aurora e seus amigos conforme eles viajam por um mundo estranho. Cercados por perigos e incertezas, eles se veem confrontados por situações extremas que despertam sentimentos como inveja, egoísmo, rancor e ganância. Formar alianças fica cada vez mais difícil, e quando o grupo começa a se desestruturar, Aurora se vê diante de um dilema: até onde ela está disposta a ir para sobreviver?
Aurora nas Sombras é a verdadeira definição de um pesadelo açucarado. Não se deixe enganar pelo traço fofo e aquarelado desta graphic novel: ela pode ser atraente aos olhos, mas é perturbadora na mesma medida. Assim como o mundo em que vivemos.
Ecoando a aura estranha e nonsense de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll, aos olhos de David Lynch, e os dilemas morais de O Senhor das Moscas, de William Golding, Aurora nas Sombras mistura o meigo e o brutal para abordar temas como o desmoronamento da civilização e a morte da inocência. É impossível não admirar os tons pastéis das ilustrações, mesmo que, enquanto faz isso, você esteja refletindo sobre os horrores da vivência humana.
Aurora nas Sombras chega para fazer parte do selo DarkSide® Graphic Novel, em uma edição de colecionador caprichada e feita para resistir a qualquer passeio na floresta.

14 de julho de 2019

{Resenha} A torre do amor

Hoje a resenha é sobre o livro "A torre do amor" de Eloisa James.

Foto retirada do arquivo pessoal

Esse é o quarto livro da série Contos de Fadas e estava super ansiosa para lê-lo. 

Nesta releitura de Rapunzel, temos a bela Edith, ou Edie, para os íntimos, uma dama que ama mais que tudo seu Violoncelo até conhecer o Duque de Kinross ou Gowan, para os mais íntimos. 

Edie é uma mulher direta, sabe o que quer, mas em se tratando das suas intimidades, acaba pedindo ajuda a sua madrasta Layla, e se conselho fosse bom, a gente vendia, não é mesmo?
Layla tem um jeito meio impulsivo de lidar com as coisas e faz com que Edie tome decisões que podem a prejudicar em um futuro próximo com o seu Duque. 

Gowan é um homem teimoso e viciado em trabalho, se fosse hoje, falaríamos que ele é um workaholic, mas ainda sim, uma coisa faz com que ele deixe de trabalhar, Edie. 
Foto retirada do arquivo pessoal

Esse é um livro que começa um pouco morno e depois começa ficar quente até pegar fogo. 

Confesso que de todos os livros da série, o primeiro (Quando a Bela domou a Fera) ainda é o meu favorito. A escrita de Eloisa é muito interessante e a leitura se torna muito fluida depois do início um pouco maçante. 

Edie é aquele tipo de personagem que cresce bastante na trama e acaba até ficando bem interessante, diferentemente de Gowan. O achei muito arrogante no início, mas ele vai derretendo o gelo que tem no coração até o fim do livro. Os personagens secundários são super importantes para o desenvolvimento da história, como o pai de Edie e a irmã de Gowan: Susannah. Além dos empregados que ajudarão Edie em um dos piores momentos dela dentro da trama.  

Um fator importante a ser levantado nesse livro, foi em relação a sexualidade do casal. Acredito que naquela época era super difícil para o homem e a mulher entender o que poderia ou não fazer na cama e a autora nos traz o drama vivido pelos dois. É uma parte bem interessante do livro. 

Foto retirada do arquivo pessoal
A descrição da Eloisa é tão clara que nos transporta ao Castelo e nos faz imaginar na torre, assim como Edie, além de vê-la tocando nos faz sentir que estamos num recital. E é por isso que acho a escrita de Eloisa sensacional. 

Eu gostei do livro, gostei da narrativa e dos personagens. Então, vem embarcar nesse conto de fadas que fará você escalar uma torre. 


Título: A torre do amor
Autor: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Sinopse: Quando Gowan, o magnífico duque de Kinross, decide se casar, seu plano é escolher uma jovem adequada e negociar o noivado com o pai dela. Ao conhecer Edie no baile de apresentação dela à sociedade, ele acredita que, além de linda, ela também seja a dama serena que ele procura e imediatamente pede sua mão.
Na verdade, o temperamento de Edie é o oposto da serenidade. No baile, ela estava com uma febre tão alta que mal falou e não conseguiu prestar atenção em nada, nem mesmo no famoso duque de Kinross. Ao saber que seu pai aceitou o pedido do duque, ela entra em pânico. E quando a noite de núpcias não é tudo o que podia ser...
Mas a incapacidade de Edie de continuar escondendo seus sentimentos faz com que o casamento deles se desintegre e com que ela se recolha à torre do castelo, trancando Gowan do lado de fora.
Agora o poderoso duque está diante do maior desafio de sua vida. Nem a ordem nem a razão funcionam com sua geniosa esposa. Como ele conseguirá convencê-la a lhe entregar as chaves não só da torre, mas também do próprio coração? 






10 de julho de 2019

{Resenha} Dinastia de Ladrões #1: Dance Of Thieves

Hoje a resenha é sobre o livro "Dance of Thieves" o primeiro da duologia Dinastia de Ladrões de Mary E. Pearson.
Foto retirada do arquivo pessoal
E para quem ainda não leu nenhum a trilogia de Crônicas de Amor e Ódio, só posso dizer que estão perdendo o seu tempo e que esse livro tem alguns spoilers dessa trilogia. Então, corro que ainda dá tempo de ler os três livros e se iniciar a leitura desse, porque é simplesmente maravilhoso. Porém, se você não quiser ler, não tem problema, vai com o coração aberto. 

Foto retirada do arquivo pessoal
Neste livro, A rainha de Venda envia suas Rahtan para um reino distante, em busca de um traidor do trono. Estamos falando de três mulheres, e uma delas é Kazi, nossa protagonista. Uma menina que teve sua infância roubada e aprendeu a se virar nas ruas de Venda para conseguir se manter viva. 
"Eu me lembro da vergonha que senti. Nas semanas que se seguiram, transformei aquela humilhação em determinação. A fraqueza transformava a pessoa em um alvo, e havia muito tempo eu prometera a mim mesma que nunca mais seria um alvo."
Ela admira e é uma das braços direito da Rainha. Vimos isso ao longo da escrito e no desenvolvimento da personagem. Posso dizer que o livro traz uma premissa muito melhor do que se imagina. Uma história em que as personagens femininas são empoderadas e extremamente fortes. Não se deixam abalar por qualquer situação e seguem juntas até o final. 

Pearson consegue nos envolver com a sua escrita, assim como faz tão brilhantemente na trilogia citada acima. Até o encontro dos dois personagens principais e acabam nos envolvendo e permeando uma história de romance (sem clichês), que faz com que nós torçamos pelos dois lados. 

Os personagens antigos se misturam aos novos e nos faz relembrar saudosamente da trilogia crônicas de amor e ódio. O que posso dizer é que a escrita da Mary está perfeita e a trama é envolvente e muito muito muito boa, então se você está pensando em ler uma fantasia, leia essa! 
Foto retirada do arquivo pessoal
Um livro com empoderamento feminino, sororidade, resiliência, a pitada certa de romance e muita aventura, você encontra em Dance of Thieves.

O final desse livro nos deixa um tanto apreensivos, e algumas respostas deverão ser apresentadas no último livro, que será lançado no segundo semestre de 2019. 

Vem embarcar nessa fantasia com esse universo feminino empoderado!

*Livro cedido pela Editora. 


Título: Dance of Thieves - Dinastia de Ladrões
Autor: Mary E. Pearson
Editora: DarkSide Books
Páginas: 512
Sinopse: O universo expandido das Crônicas de Amor & Ódio com uma aventura apaixonante.
Quando o patriarca do império Ballenger morre, seu filho, Jase, torna-se seu novo líder. Até mesmo os reinos mais próximos se curvam à força dessa família fora da lei, que sempre governou por suas próprias regras. Mas uma nova era surge no horizonte, movimentada por uma jovem rainha, que logo se torna alvo de ressentimentos e ira da dinastia. 
Kazi, uma ladra reformada que cresceu nas ruas de Venda e sobreviveu por sua inteligência e agilidade, agora faz parte dos Rahtans, a guarda da rainha, e é enviada por ela para investigar transgressões e violações de tratados vigentes junto a Synové e Wren, outras duas soldadas da guarda real. Quando chega à terra proibida dos Ballenger, um incidente a deixa acorrentada a Jase, trazendo empecilhos ao seu trabalho.
A competição de sagacidade com o jovem líder faz com que eventos inesperados saiam de controle, e o laço entre ambos se estreita conforme eles utilizam falsos argumentos para cumprir suas próprias missões e promessas. A batalha de poder entre Kazi e Jase pode lhes custar a vida — e seus corações.
Neste livro, somos todos testemunhas de um dos maiores talentos de nossa rainha: dar vida a protagonistas empoderadas. Kazi é uma guerreira imbatível e determinada que marca presença por onde passa, seguindo os passos de Lia, a heroína das Crônicas de Amor & Ódio, ao inspirar mulheres a serem donas de seu próprio destino









2 de julho de 2019

{Resenha} Estarei Aqui

Hoje a resenha é sobre o livro "Estarei Aqui" de Daya Alves.

Confesso que desde o lançamento desse livro em 2016, estou louca para lê-lo. Adorei a sinopse e o contexto dele.

Paloma é aquela mulher sonhadora e insegura ao mesmo tempo. Cerimonialista de Casamentos, sonha em um dia poder organizar o seu próprio. E essa espera já tem quatorze anos. Noiva de Cadu, ela não vê a hora de que a data do seu casamento seja marcado. Porém, por um pequeno incidente na cozinha, após se cortar com uma faca, Paloma só acha o número do SAMU para ligar. O que ela não sabe, que após esse fato sua vida dará uma reviravolta. Ao se deparar com dois pares de olhos verdes, a olhando com tamanha intensidade, Paloma não sabe ao certo se morreu ou se está no hospital.

Sua tia, peça fundamental na vida da Paloma, a ajuda muito e ela que ajuda a nossa protagonista a dar a volta por cima, quando Cadu desfaz o noivado em um belo dia.

Paloma fica sem chão e após sofrer um outro acidente e se encontrar com o mesmo par de olhos verdes, ela começa a entender que existem males que sempre vem para o bem.

Rico é aquele homem que chama atenção pelo fato de ser bonito e além de tudo simpático. Ele vai tentar compreender as atrapalhadas da nossa protagonista e vai conquistar aos poucos um lugarzinho no coração dela e de sua família. Porém, como nem tudo são flores, a confiança, a reciprocidade, o respeito e amor terão que prevalecer nesse encontro e ao longo do livro vamos entendendo os dois lados e torcendo muito para que tudo dê certo. 

O livro é narrado em primeira pessoa, e confesso que teve horas que queria matar a Paloma. Ela é aquele personagem que sabe que fez cagada e ainda assim demora uma vida para consertar, aí você entra na parte da história bem dramática (igual novela mexicana), por fim, acaba entendendo que o melhor a fazer é seguir o conselho de seus amigos próximos, que só querem o seu bem. 

Eu gostei bastante do livro. Apesar de algumas questões com a protagonista é um livro que dá para relaxar e pensar em outras coisas. 

A leitura é bem rápida, divertida e fluida então vem embarcar nesse mundo de casamentos, festas, encontros, despedidas e muito romance. 


Título: Estarei Aqui
Autor: Daya Alves
Editora: Coerência
Páginas: 326
Sinopse: Paloma esperou quartorze anos para realizar o sonho de casar. Enquanto aguardava ansiosa que seu noivo marcasse a tão desejada data, satisfazia-se em trabalhar com wedding planner, assessorando muitas noivas histéricas. Até que um dia, por obra do destino, acabou envolvida em uma confusão e descobriu algo que iria abalar seu relacionamento. Desiludida com o amor, ela blinda seu coração para não sofrer novamante, porém, mais uma vez, não consegue ficar longe de uma grande confusão e seu caminho cruza com o de um médico socorrista do SAMU - moreno, latino, dono de olhos verdes e um sotaque que a deixava tonta. Seria Rico capaz de abalar sua determinação?





/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados