30 de junho de 2020

{Resenha} Abusada - relatos sobre abuso sexuais e superação

Hoje a resenha é sobre o livro "Abusada" de Samara Siqueira.

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Eu ganhei esse livro em um sorteio e fiquei bem animada para lê-lo. 
O livro nos faz viajar pela vida da autora. É tão cheio de sentimento que em dado momento me vi naquelas palavras e naquelas reações, que só podem sentir quem já foi de alguma forma abusada. 

Samara relata os abusos que sofreu desde a infância e como aquilo a transformou na mulher forte que ela é hoje. 

Um livro cheio de questões, "fino" como nós leitores costumamos falar, mas "pesado" na forma como a gente enxerga o assunto principal. 

Quando você sofre um abuso, é violada, é estuprada ou simplesmente assediada na rua, você não sabe como se comportar, se sente culpada, se sente suja, sente que você deu a "oportunidade" ao azar e aquilo te corrói. Dificilmente você expõe isso para alguém, principalmente se for criança, e já adulto, a vergonha do olhar e do modo como as outras pessoas irão te encarar, faz com que você fique quieta. 

E com a autora não é diferente. Samara foi abusada, inúmeras vezes e isso faz com que ela vislumbre a vida de outra perspectiva, um pouco mais cruel e amarga. A forma como ela lidou com as suas relações afetivas, a medida que ela cresce, vai a transformando em uma mulher com relações superficiais, mesquinha e muitas vezes "coração gelado", porém ao entender que isso é decorrente de todo mal que foi causado ao seu corpo e sua alma, sua perspectiva de enxergar o mundo muda.
 
Foto retirada de Arquivo Pessoal

Quando uma criança falar, escute-a. Quando uma criança se cala, por medo, olhe-a, perceba-a. Ao pequeno sinal de abuso, comunique o responsável  e converse com essa criança, pois os traumas podem ser irreversíveis. 

O livro nos faz refletir de inúmeras formas, conseguimos ter empatia a dor da autora. 
Eu mesma, me coloco em seu lugar e hoje consigo enxergar as inúmeras vezes que também tive o meu corpo (quando criança) violado e como isso interferiu na minha auto-estima e no meu desenvolvimento psicossocial.

Compreender o que me fez mal, e entender que os adultos a minha volta não conseguiram enxergar o meu sofrimento, sem colocar a culpa em ninguém, é o primeiro passo. O segundo passo, para muitos é a terapia que ajudará esse indivíduo a lidar com seus traumas e medos e com certeza entender que o que aconteceu não é culpa sua e nem de ninguém, mas que daqui para frente, você é dona da sua vida e do seu corpo e  não deixará ninguém mais violá-lo sem seu consentimento. 

Se vocês não leram ainda essa obra prima, leiam. Se faz muito importante, até mesmo nos dias atuais e em pleno século XXI. 

Vem embarcar comigo!

Onde Comprar: Editora Giostri
Título: Abusada - relatos sobre abusos sexuais e superação
Autor: Samara Siqueira
Editora: Giostri
Páginas: 114
SinopseA autora começou o projeto do livro no ano de 2018, depois de uma forte experiência que contribuiu para que ela percebesse que sua vida e escolhas eram baseadas nos traumas relacionados aos abusos sexuais que sofreu na infância. A partir daí, deu início a um profundo processo de autoconhecimento, importantíssimo para atingir o caminho da libertação e auto cura. A obra traz os relatos do que vivenciou na infância com o pedófilo, a fase da adolescência, seus comportamentos, personalidade, os traumas adquiridos e, principalmente, como vem se superando através do autoconhecimento.

22 de junho de 2020

{Resenha} Operação quase Perfeita

Hoje a resenha é sobre o livro "Operação quase Perfeita" de Bruna Mazzali e Erika Leonardo. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Spin Off de Plano quase Perfeito, nessa comédia romântica fará você rir e se emocionar ao mesmo tempo. 
Os nossos protagonistas Alexa e Martin cresceram juntos, ela sendo a irmã do melhor amigo, Eduardo. E ele sendo o amigo irmão que eles sempre acolheram. 

Na adolescência, os dois tinham um amor platônico, porém Alexa sempre achou Martin um galinha e tentou não se envolver. 

Uma agente policial dedicada, inteligente e bem desengonçada, Alexa foi convocada a fazer uma operação que será uma ponte para a tão sonhada promoção. Ao mesmo tempo, Martin, um delegado super dedicado que acaba de entrar na Policia Federal também foi convocado para atuar nessa mesma operação. E aí minha gente, o bicho vai pegar. 

Baseado no filme "Miss Simpatia", Operação quase Perfeita tem uma mistura de romance com ação policial, que fará você em alguns momentos ficar tenso e em outros rir até chorar!

Alexa é uma mulher decidida, que não medirá esforços para conseguir a sua promoção. Ela fará de tudo para conseguir chegar ao fim da operação. 

Martin é um homem focado e muito dedicado naquilo que faz. Educado e amoroso, fará de tudo para proteger Alexa dos perigos que essa operação oferece. 

Revezando a narração, temos uma leitura leve e muito fluida. Eu li em um sentada e tenho certeza que vocês também lerão, porque o livro é uma delicia. 

Eu não li o "Plano quase Perfeito", porque não é uma continuação, mas fiquem a vontade para ler os dois, pois vocês não irão se arrepender. 

Vem embarcar comigo nessa aventura em alto mar. 

Onde Comprar: Amazon
Título: Operação quase Perfeita
Autor: Bruna Mazzali e Erika Leonardo 
Editora: The Gift Box
Páginas: 152
SinopseDesde a infância, Martin e Alexa desenvolveram uma relação de gato e rato. Sempre nutriram uma paixão platônica um pelo outro, até que o destino resolveu que era hora de ajustarem os ponteiros, não sem antes envolvê-los em situações cômicas e perigosas.
Um novo desafio na carreira deles surge e os envolve em uma grande operação da Polícia, com o objetivo de colocar atrás das grades uma quadrilha internacional.
Entre fortes emoções, gargalhadas e "flores e corações", será que os dois conseguirão finalizar a operação sem se matarem no processo?

16 de junho de 2020

{Resenha} Agora e para sempre, Lara Jean

Hoje a resenha é sobre o livro "Agora e para sempre, Lara Jean" de Jenny Han. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal


Último da trilogia, esse livro é o anúncio do fechamento da vida de uma Lara Jean que conhecemos com dezesseis anos, totalmente insegura e imatura. Lá no início do ensino médio, a irmã Song do meio só queria estudar e entrar na Universidade da Virgínia, para ter que continuar morando com o pai e a irmã caçula e não perder esse vínculo afetivo que ela tanto ama. 

E se você não leu os dois primeiros livros, aqui vai conter alguns spoilers, então, se não quiser saber, não continue a ler essa resenha. Agora se você já leu os dois anteriores, vem discutir comigo o que achou desse último. 

Lara Jean vive de fato o namoro que tanto quis e idealizou com Peter Kavinski. É fofo de ler essa ligação tão pura e intensa, que é esse namoro adolescente. Os dois estão ansiosos para ir para a faculdade, mas vários questionamentos são colocados à prova. 

E se Lara Jean não for para a faculdade que tanto idealiza? e se essa relação não durar durante o curso? E, se ela não conseguir lidar com todas as mudanças que ocorrerão na vida dos dois, pós ensino médio?

São muitos questionamentos que é posto a prova na relação dos dois e das duas famílias. Margot aparece mais nesse livro e vimos o quão importante é o relacionamento e o laço entre as irmãs. Trina, a vizinha que virou crush e namorada do pai das meninas também tem um papel importante no desenvolvimento emocional de Lara Jean. Confesso que adorei essa personagem e acho que não seria tão perfeito se Trina não tivesse aparecido. 

E vamos falar da nossa adolescente e protagonista dessa trilogia que nós amamos e odiamos ao mesmo tempo. Confesso que no início do livro estava achando a Lara Jean uma chata, nossa, como ela só vivia em função do Peter e em tudo que ele fazia. E como nada para ela, do que ele fazia também estava de fato bom. Eu confesso que cansei, até que tudo mudou após a viagem dela com a melhor amiga Chris, para a Carolina do Norte. Ela apareceu mais dona das suas decisões e começou a questionar de fato como as escolhas dela fariam diferença no relacionamento com Peter. 
Foto retirada de Arquivo Pessoal

Lara Jean evoluiu muito enquanto protagonista, dentro dos três livros, mas as escolhas dela nesse último, fez ela provar o seu valor, como mulher e como irmã e filha. Ela não se deixou levar pelo que os colegas falavam e foi guiada pelos seus sentimentos e pelo seu coração. E é aí que eu fui fisgada por essa personagem. Lara é sensível, carinhosa e muito amiga. Ela é importante para a família e para o namorado. E essa relação é linda de se ver. 

E assim, não tem como não se apaixonar por Peter. Gente, que menino mais fofo. Eu shippo demais os dois. Ele é muito carinhoso e faz de tudo para agradar Lara Jean. E no final, você acaba querendo ver mais dos dois. Confesso que fiquei triste por ter terminado a trilogia. 

Então, se você não leu nenhum dos livros, vem ler. Você não resistirá, assim como eu não resisti, porque essa trilogia mostra o valor da amizade, da família e do amor e não tem como se apaixonar. 

Onde Comprar: Amazon
Título: Agora e para sempre, Lara Jean
Autor: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
SinopseEm Para todos os garotos que já amei, as cartas mais secretas de Lara Jean — aquelas em que se declara às suas paixonites platônicas para conseguir superá-las — foram enviadas aos destinatários sem explicação, e em P.S.: Ainda amo você Lara Jean descobriu os altos e baixos de estar em um relacionamento que não é de faz de conta.
Na surpreendente e emocionante conclusão da série, o último ano de Lara Jean no colégio não podia estar melhor: ela está apaixonadíssima pelo namorado, Peter; seu pai vai se casar em breve com a vizinha, a sra. Rothschild; e sua irmã mais velha, Margot, vai passar o verão em casa. Mas, por mais que esteja se divertindo muito — organizando o casamento do pai e fazendo planos para os passeios de turma e para o baile de formatura —, Lara Jean não pode ignorar as grandes decisões que precisa tomar, e a principal delas envolve a universidade na qual vai estudar. A menina viu Margot passar pelos mesmos questionamentos, e agora é ela quem precisa decidir se vai deixar sua família — e, quem sabe, o amor de sua vida — para trás.
Quando o coração e a razão apontam para direções diferentes, qual deles se deve ouvir?
 

2 de junho de 2020

{Resenha} Extraordinárias - Mulheres que revolucionaram o Brasil

Hoje a resenha é sobre o livro "Extraordinárias - Mulheres que revolucionaram o Brasil" de Duda Porto de Souza e Aryane Cararo.
Foto retirada de Arquivo Pessoal

Eu só posso dizer que essa leitura é essencial para todas as mulheres do Brasil e do mundo. Comecei a ler esse livro sem pretensão, mas ele é tão interessante que o li bem rápido, pelas minhas contas. 

As autoras falam de mulheres que fizeram e ainda fazem a diferença para a construção do feminismo e da história do Brasil. Ouvimos falar de tantos mulheres, mas saber o que aconteceu com cada uma é importante para preservar a memória e a história de cada mulher. 

E a medida que a leitura avança, conseguimos entender como a gente é privilegiada em alguns quesitos. Estudar, viajar, poder namorar sem pudores e simplesmente sentar em uma praça, são coisas que fogem do nosso entendimento de não poder fazer. Muitos mulheres tiveram suas vidas privadas, foram assassinadas por ter um ideal, ou simplesmente por defender o seu espaço na literatura, nas artes e até mesmo na lavoura. 

Quem foi Dandara, Maria Firmina dos Reis, Anita Garibaldi, Carolina Maria de Jesus, Maria Lenk, Cacilda Becker, Dona Ivone Lara, Zuzu Angel, Margarida Maria Alves, Leila Diniz, Djamila Ribeiro, e tantas outras. 

Mulheres que nasceram pobres ou de classe média, que não terminaram o ensino médio e que chegaram a cursar faculdade em um tempo que mulheres eram proibidas de fazer ensino superior. Que lutaram nas Guerrilhas ou auxiliaram os mais vulneráveis. Que lutaram pelos direitos iguais, já naquela época em que nem podiam votar. Mulheres que fizeram e fazem história, porque muitas estão vivas. Brancas, Negras, Indígenas e as que tem dupla cidadania e carregam o amor pelo país que as acolheram. 

Esse é um livro necessário, um livro potente, que nos faz conhecer mulheres que foram e são importantes para a nossa história e trajetória social, cultural e política. 

Vem conhecer a história dessas mulheres, você não irá se arrepender!

Título: Extraordinárias - Mulheres que revolucionaram o Brasil
Autor: Duda Porto de Souza e Aryane Cararo
Editora: Seguinte
Páginas: 208
SinopseDandara foi uma guerreira negra fundamental para o Quilombo dos Palmares. Bertha Lutz foi a maior representante do movimento sufragista no Brasil. Maria da Penha ficou paraplégica e por pouco não perdeu a vida, mas sua luta resultou na principal lei contra a violência doméstica do país. Essas e muitas outras brasileiras impactaram a nossa história e, indiretamente, a nossa vida, mas raramente aparecem nos livros. Este volume, resultado de uma extensa pesquisa, chega para trazer o reconhecimento que elas merecem. Aqui, você vai encontrar perfis de revolucionárias de etnias e regiões variadas, que viveram desde o século XVI até a atualidade, e conhecer os retratos de cada uma delas, feitos por artistas brasileiras. O que todas essas mulheres têm em comum? A força extraordinária para lutar por seus ideais e transformar o Brasil.

25 de maio de 2020

{Resenha} Alice no País das Maravilhas

Hoje a resenha é sobre o livro "Alice no País das Maravilhas" de Lewis Carroll.

Foto retirada de Arquivo Pessoal

A edição que eu escolhi para ler foi a Clássica da Editora DarkSide Books e só posso dizer que está uma lindeza. A introdução já nos faz viajar e entrar um pouco no mundo de Carroll e como ele projetou o seu livro.

Lewis era amigo da família e conheceu Alice quando ela tinha apenas quatro anos. Alguns acreditam que o autor era apaixonado pela menina, e alguns rumores acreditam que ele gostava mais de ficar com crianças do que com adultos. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal
Histórias e rumores a parte Alice no país das maravilhas é um clássico. E a cada edição o livro fica  mais rico e mais lindo. Essa edição especial da caveirinha está completa, incluindo fotos de Alice, que foram tiradas pelo próprio Carroll.

Alice cai dentro de um buraco, ao perseguir um coelho que ela avistou. O buraco a leva para um outro mundo, onde animais falam e cantam. Tem rainha querendo a cabeça de todo mundo e tem uma Alice pequenina e uma Alice gigantona.

Foto retirada de Arquivo Pessoal
A fábula gira em torno de Alice, que apesar de saber que está em um lugar desconhecido, não mede esforço para se aproximar de seus amigos animais e conhecer as histórias de todos. A menina é extremamente simpática e com a sua simpatia acaba cativando a todos a sua volta. 

O que eu gostei mais é essa simplicidade que a obra pode ser. Ao nos narrar fatos e histórias, acabamos imaginando o mundo do jeito que Alice está vendo e criando nos seus sonhos. Achei mais interessante por isso. 
Foto retirada de Arquivo Pessoal

Eu tenho um pouco de dificuldade em ler clássicos. Sempre acho que não vou gostar ou a história não irá me prender, e confesso que fui surpreendida pela história de Alice. Eu sempre assisti a adaptação cinematográfica e ao ler e me deparar com o Chapeleiro, o Rei e a Rainha de Copas, a Tartaruga de Mentira e tantos outros que faz a gente divagar sobre o mundo da fantasia, você acaba se  encantando com esse mundo também.  

O fim nos deixa com uma leve saudade e a sensação de que também acordamos dessa fábula fantástica.
A única coisa que posso dizer é: Não sei porque eu demorei tanto para me ler e por favor, se você não leu, LEIA! É demais! E a edição da Darkside Books tá a coisa mais linda do universo, então, está esperando o que para adquirir seu exemplar. Vem!
Foto retirada de Arquivo Pessoal
Onde Comprar: DarkSide Books
Título: Alice no País das Maravilhas
Autor: Lewis Carroll
Editora: DarkSide Books
Páginas: 224
SinopseUm coelho, uma menina e uma história capazes de fazer qualquer um de nós voltar a sonhar. Alice é despertada de um leve sono ao pé de uma árvore por um coelho peculiar. Uma criatura alva e falante com roupas engraçadas, que consulta seu relógio e reclama do próprio atraso. Curiosa como toda criança, Alice segue o animal até cair em um buraco sem fim que mudou para sempre a literatura infantil. Mais de 150 anos depois, Alice no País das Maravilhas continua repleto de ensinamentos para aqueles que ousaram seguir o Coelho Branco até sua toca. A DarkSide Books deu a cartada que seus leitores tanto pediram. Alice no País das Maravilhas é uma obra tão grandiosa que não cabe em uma única edição. Agora, além de oferecer uma experiência peculiar com o visual único de cada uma das três novas edições, a editora apresenta um projeto gráfico interno completamente distinto para os diferentes leitores do clássico de Lewis Carroll. O novo selo editorial Fábulas Dark chega em grande estilo. Alice no País das Maravilhas tem nova tradução da pesquisadora Márcia Heloísa — já conhecida dos darksiders por seu trabalho com Drácula e os dois volumes dedicados a Edgar Allan Poe — , além do poema narrativo “Fantasmagoria”, de 1869, traduzido por Leandro Durazzo e com as ilustrações originais de A. B. Frost. Para os leitores que não abrem mão dos clássicos, a Classic Edition apresenta as ilustrações originais de John Tenniel para a primeira edição de 1865, além de um projeto gráfico que remete à época de lançamento da obra. Um clássico literário, uma obra que sobrevive à passagem do tempo, e que enriquece suas possibilidades de leitura. Alice no País das Maravilhas é uma leitura que encanta crianças com sua trama, arrebata entusiastas da linguagem com seus jogos de palavras, chama a atenção dos fãs do psicodélico por seus personagens, entre tantos outros interesses que as aventuras da pequena Alice atraem. A obra que se tornou mais forte de geração em geração agora encontra lugar no coração dos leitores da DarkSide Books. Edições impecáveis, de fã para fã.

/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados