6 de setembro de 2020

[Resenha} Olhos D'água

Hoje a resenha é sobre o livro "Olhos D'água" de Conceição Evaristo. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Eu comprei esse livro por indicação de uma amiga e confesso que fiquei feliz em adquiri-lo. 

A Conceição nos traz histórias, que nos chocam, que nos marcam e que nos deixa sensibilizados, que nos tocam a alma. Histórias de mães, filhas, avós, amantes, trabalhadores formais e informais, donas do lar entre tantas, que nos faz ter empatia. 

São 14 histórias do povo mais silenciado da humanidade, a população negra, que sofrem a violência no cotidiano, na vida urbana, em casa e/ou nas ruas. Contos que trarão a realidade brutal, de violência, amor, medo, morte precoce da infância, condenação sem justiça. Algumas histórias doídas, outras mais coloridas.

Um livro curto e tão poético, que nos toca a alma, nos deixa sensibilizados e nos acalenta.

Foto retirada de Arquivo Pessoal

A autora faz a gente viajar por entre as linhas, de uma forma sensível e incrivelmente fluida, você se apaixona por cada personagem e sofre ou sorri junto. 

Eu só posso dizer que foi uma indicação muito feliz. Amei conhecer a escrita da autora. E só posso dizer que leiam esse livro. Ele é curto, a leitura é rápida, mas ela é cheia de significados! 

Vem embarcar comigo! 


Onde Comprar: Amazon
Título: Olhos d'água
Autor: Conceição Evaristo
Editora: Pallas
Páginas: 116
Sinopse: Em Olhos d’água Conceição Evaristo ajusta o foco de seu interesse na população afro-brasileira abordando, sem meias palavras, a pobreza e a violência urbana que a acometem.
Sem sentimentalismos, mas sempre incorporando a tessitura poética à ficção, seus contos apresentam uma significativa galeria de mulheres: Ana Davenga, a mendiga Duzu-Querença, Natalina, Luamanda, Cida, a menina Zaíta. Ou serão todas a mesma mulher, captada e recriada no caleidoscópio da literatura em variados instantâneos da vida? Elas diferem em idade e em conjunturas de experiências, mas compartilham da mesma vida de ferro, equilibrando-se na frágil vara que, lemos no conto O cooper de Cida, é a corda bamba do tempo.
Em Olhos d’água estão presentes mães, muitas mães. E também filhas, avós, amantes, homens e mulheres – todos evocados em seus vínculos e dilemas sociais, sexuais, existenciais, numa pluralidade e vulnerabilidade que constituem a humana condição. Sem quaisquer idealizações, são aqui recriadas com firmeza e talento as duras condições enfrentadas pela comunidade afro-brasileira.
Conceição Evaristo é mestra em Literatura Brasileira pela PUC-Rio, e doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense. Suas obras, em especial o romance Ponciá Vicêncio, de 2003, abordam temas como a discriminação racial de gênero e de classe. A obra foi traduzida para o inglês e publicada nos Estados Unidos em 2007.

1 de setembro de 2020

{Fique Ligado} 13 livros de Terror e Suspense

 Olá pessoal, 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Vocês sabem que terror e suspense são gêneros que trazem um quentinho no meu coração e quando se fala em não-ficção então, minha nossa, aí eu despiroco! Pois bem, foi com grande alegria, que recebi o convite da  mybest Brasil, juntamente com mais 12 blogueiros para falar um pouco dos nossos livros de terror/suspense favoritos.

E vocês não sabem como eu fiquei mega empolgada com esse super convite! 

Confesso que fiquei em dúvida, pois gosto bastante do gênero e escolher um só é extremamente difícil, mas não tinha como não falar de um livro que me impactou bastante e que virou meu preferido: BTK Profile: Máscara da Maldade, publicado pela DarkSide Books.

Uma não-ficção que farão vocês devorarem, assim como eu o fiz! 

E além disso, as indicações dos meus colegas estão de arrasar! São mais 12 indicações de obras de autores nacionais e internacionais, incluindo o nosso amado rei do Terror: Stephen King. 

O Artigo completo com todos os livros indicados você encontra no @mybest_brasil ou Clique Aqui

Vem embarcar nessa super dica e vai preparando a leitura para o Outubro trevoso mais que especial. E se vocês já leram algum dos livros indicados, vem contar para mim o que achou, vou adorar trocar figurinha. 



17 de agosto de 2020

{Resenha} O silêncio da casa fria

Hoje a resenha é sobre o livro "O silêncio da casa fria" de Laura Purcell.

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Quando recebi esse livro, um dos lançamentos, da linha darklove da DarkSide Books, não imaginei que ficaria tão impactada com a leitura. E vocês irão entender o por quê. 

Elsie achou q tinha ganhado na loteria quando chegou na Ponte. Uma casa linda, grande, afastada de tudo e de todos e com muitos mistérios. Ao se deparar com os empregados, ficou um pouco chocada, pois não eram pessoas que sabiam lidar com patroa, principalmente depois da morte de seu querido Rupert.

O que Elsie não esperava era se deparar com acontecimentos estranhos na casa e a começar a ouvir barulhos que a faziam desacreditar que poderiam ser só roedores noturnos.

Em uma narrativa que acontece em três momentos distintos: sendo o primeiro tempo, de dentro do Hospital Psiquiátrico no qual Elsie está internada, do momento em que narra os fatos do que aconteceu até a ida ao hospital e de duzentos anos atrás, uma ancestral da família Bainbridge.

Foto retirada de Arquivo Pessoal

A sensação de quando se está lendo, é que primeiro, você está a todo momento sendo observado e segundo, da sensação do fogo. Antes de casar com Rupert Bainbridge, Elsie trabalhava e era dona de uma fábrica de fósforos e a todo momento nos lembra do quanto a chama, a fogueira e o crepitar das folhas podem ser presentes e latente a todo momento na história. 

A narrativa é em primeira pessoa e por muitas vezes nos faz duvidar de fato dos acontecimentos e até mesmo um pouco da nossa sanidade, quem nunca. 

Laura nos faz viajar junto com a narrativa, e a sensação de medo e pavor é vibrante no decorrer de cada página. Confesso que fazia muito tempo que não lia um livro só durante o dia, com medo do que pudesse acontecer se eu lesse ao cair da noite, meio bizarro, mas real. 

O desenvolvimento dos personagens também nos prende a história. Desde o momento que a Elsie está incapaz de narrar sua história para o Dr. Shepherd até a última página. O que me deixou um tanto impactada e meio desnorteada. Confesso que fiquei esperando mais páginas, para realmente acreditar que havia acabado. E isso me fez ficar chateada (isso não se faz Laura). 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Esse é um romance vitoriano que fará você roer as unhas e arrepiar a nuca com a leitura.

Além disso, a edição da DarkSide como sempre está impecável. Um livro em capa dura que faz você imaginar os olhares astutos de alguns companheiros e folhas queimadas.  Então, cuidado ao tentar abrir portas que deveriam permanecer fechadas!

Vem embarcar nessa história, você não irá se arrepender. 

Onde Comprar: DarkSide Books
Título: O silêncio da casa fria
Editora: DarkSide Books
Páginas: 288
SinopseQuando Elsie perdeu o marido apenas algumas semanas após o casamento, achou que já tinha sofrido o suficiente para uma vida inteira. Praticamente sozinha em uma casa enorme e isolada, ela jamais imaginou que os companheiros silenciosos — painéis de madeira que imitavam pessoas em atividades cotidianas —, um dia, seguiriam seus movimentos com os olhinhos pintados. Muito menos que eles apareceriam por conta própria em cômodos aleatórios…
Acenda uma vela e nos acompanhe na escuridão. A DarkSide® Books pavorosamente apresenta O Silêncio da Casa Fria, o novo lançamento da linha DarkLove: uma história sombria, sinistra e gelada — um verdadeiro tributo aos romances góticos clássicos que tanto amamos.
Para escrever este livro, a autora Laura Purcell se inspirou em um costume europeu popular nos séculos XVIII e XIX, especialmente entre os ingleses e holandeses. Nele, famílias aristocráticas pregavam peças com tábuas de madeira ricamente pintadas e esculpidas. Criados, soldados, plantas, animais… e, aqui, uma criança estranhamente familiar, com um sorriso travesso e uma rosa branca na mão.
Com uma habilidade narrativa que transporta o leitor para a época vitoriana — e suas densas neblinas, costumes peculiares, a tão presente discussão entre a ciência e o sobrenatural —, Laura Purcell desenrola uma trama cheia de nuances enquanto Elsie vai abrindo as portas da casa para tentar desvendar o mistério dos companheiros — e também do seu passado. O tempo, às vezes, demora a passar no silêncio da casa fria.
Com a atmosfera lúgubre típica das histórias de fantasma vitorianas, O Silêncio da Casa Fria honra os melhores contos góticos. A história de uma mulher confrontada com um medo irracional, que coloca em xeque sua própria sanidade. Estaria Elsie vendo coisas como forma de dar sentido ao luto? Ou realmente havia algo sobrenatural morando sob o mesmo teto que ela?
Algumas portas devem permanecer trancadas.



 

20 de julho de 2020

{Resenha} Romeo Stone

Hoje a resenha é sobre o livro "Romeo Stone -  O herdeiro", segundo da série Clã Stone de Cléo Luz. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Julie Colins é aquele tipo de mulher que não cai na lábia de qualquer um, principalmente sendo uma  mulher a frente dos negócios da família. Se muda para Nova York com o intuito de cuidar de perto de uma das empresas de seu pai e ela é o tipo de mulher que não leva desaforo para casa. 

Romeo Stone é aquele típico playboy boa vida, que não quer saber de cuidar dos negócios de família e adora uma festinha em sua cobertura. 

Os dois acabam se conhecendo nas férias de Julie em Ibiza, e o que o destino está reservado ela nem imaginava. 

Com um enredo de muitas reviravoltas, brigas, intrigas e muita paixão, conhecemos a vida desses dois milionários, que aproveitam a vida de uma forma bem diferente. 

Julie é muito responsável e sabe que terá que enfrentar muita coisa para se mostrar como uma boa empresária, mesmo o pai sendo o rico e serem conhecidos em Londres. A inglesa vem para a América como uma forma de provar para os pais que cresceu e é independente. 

Romeo é aquele típico homem bonito e sexy que as mulheres se matam para ter, então, eu acabo ficando um pouco cansada desse esteriótipo. Julie acaba se apaixonando e entre idas e vindas e muitas reviravoltas, acabamos gostando bastante dos dois. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

E posso te dizer que são tantas reviravoltas, que tem hora que a gente se perde mesmo! Eu até pensei que estava errado o tanto de páginas, mas quando percebi, já tinha lido um tantão que nem percebi.

A escrita da autora é fluida e com os capítulos se alternando entre os principais personagens e alguns coadjuvantes, a leitura fica bem mais leve e interessante. 

Posso dizer que não conhecia o trabalho da Cléo e já amei. Apesar de estar cansada um pouco desses hots estereotipados, vale a pena dar uma relaxada e espairecida entre uma leitura mais pesada. Eu estava de ressaca e essa leitura me salvou, então fica a dica de uma mistura de romance, mistério, drama e ação em um único exemplar. 

Vem embarcar você também. 

Onde Comprar: Amazon
Título: Romeo Stone (Série: O Ceo dos meus sonhos)
Editora: ebook Kindle
Páginas: 614
SinopseJulie Collins sempre foi muito racional e nunca se rendeu diante de um rosto bonito e um corpo musculoso, até conhecer Romeo Stone, um playboy lindo e charmoso que está disposto a quebrar sua mais importante regra só para tê-la em sua cama.
“Mudar para Nova York não era apenas uma promessa de vida independente, eu sentia uma grande necessidade de descobrir outros mundos e sabores, sair da redoma de vidro onde passei os últimos anos e sentir o verdadeiro gosto da liberdade.
Eu estava certa dos meus propósitos e bastante animada com a promessa de uma vida nova, mas o destino adora zombar das pessoas e eis que surge Romeo Stone, a personificação de tudo que eu mais odiava em um homem.
Claro que eu não era imune à beleza dele, porém, um rostinho bonito nunca foi o suficiente para me manter interessada. Sempre fui muito crítica e racional em relação aos homens e jamais ficaria com um tipo como ele. Pelo menos até ser rejeitada.
Romeo fez meu ego inflamar, se tornou uma espécie de desafio e eu usaria todos os recursos que tivesse à mão, para conquistar o homem mais cobiçado de Nova York.”
O segundo livro do Clã Stone, é um delicioso romance que você devorará em pequenas doses para que não acabe tão cedo.

30 de junho de 2020

{Resenha} Abusada - relatos sobre abuso sexuais e superação

Hoje a resenha é sobre o livro "Abusada" de Samara Siqueira.

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Eu ganhei esse livro em um sorteio e fiquei bem animada para lê-lo. 
O livro nos faz viajar pela vida da autora. É tão cheio de sentimento que em dado momento me vi naquelas palavras e naquelas reações, que só podem sentir quem já foi de alguma forma abusada. 

Samara relata os abusos que sofreu desde a infância e como aquilo a transformou na mulher forte que ela é hoje. 

Um livro cheio de questões, "fino" como nós leitores costumamos falar, mas "pesado" na forma como a gente enxerga o assunto principal. 

Quando você sofre um abuso, é violada, é estuprada ou simplesmente assediada na rua, você não sabe como se comportar, se sente culpada, se sente suja, sente que você deu a "oportunidade" ao azar e aquilo te corrói. Dificilmente você expõe isso para alguém, principalmente se for criança, e já adulto, a vergonha do olhar e do modo como as outras pessoas irão te encarar, faz com que você fique quieta. 

E com a autora não é diferente. Samara foi abusada, inúmeras vezes e isso faz com que ela vislumbre a vida de outra perspectiva, um pouco mais cruel e amarga. A forma como ela lidou com as suas relações afetivas, a medida que ela cresce, vai a transformando em uma mulher com relações superficiais, mesquinha e muitas vezes "coração gelado", porém ao entender que isso é decorrente de todo mal que foi causado ao seu corpo e sua alma, sua perspectiva de enxergar o mundo muda.
 
Foto retirada de Arquivo Pessoal

Quando uma criança falar, escute-a. Quando uma criança se cala, por medo, olhe-a, perceba-a. Ao pequeno sinal de abuso, comunique o responsável  e converse com essa criança, pois os traumas podem ser irreversíveis. 

O livro nos faz refletir de inúmeras formas, conseguimos ter empatia a dor da autora. 
Eu mesma, me coloco em seu lugar e hoje consigo enxergar as inúmeras vezes que também tive o meu corpo (quando criança) violado e como isso interferiu na minha auto-estima e no meu desenvolvimento psicossocial.

Compreender o que me fez mal, e entender que os adultos a minha volta não conseguiram enxergar o meu sofrimento, sem colocar a culpa em ninguém, é o primeiro passo. O segundo passo, para muitos é a terapia que ajudará esse indivíduo a lidar com seus traumas e medos e com certeza entender que o que aconteceu não é culpa sua e nem de ninguém, mas que daqui para frente, você é dona da sua vida e do seu corpo e  não deixará ninguém mais violá-lo sem seu consentimento. 

Se vocês não leram ainda essa obra prima, leiam. Se faz muito importante, até mesmo nos dias atuais e em pleno século XXI. 

Vem embarcar comigo!

Onde Comprar: Editora Giostri
Título: Abusada - relatos sobre abusos sexuais e superação
Autor: Samara Siqueira
Editora: Giostri
Páginas: 114
SinopseA autora começou o projeto do livro no ano de 2018, depois de uma forte experiência que contribuiu para que ela percebesse que sua vida e escolhas eram baseadas nos traumas relacionados aos abusos sexuais que sofreu na infância. A partir daí, deu início a um profundo processo de autoconhecimento, importantíssimo para atingir o caminho da libertação e auto cura. A obra traz os relatos do que vivenciou na infância com o pedófilo, a fase da adolescência, seus comportamentos, personalidade, os traumas adquiridos e, principalmente, como vem se superando através do autoconhecimento.
/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados