18 de novembro de 2020

{Resenha} Nosso Lugar: O caminho que me levou à luta por mais mulheres na Política

Hoje a resenha é sobre o livro "Nosso Lugar: O caminho que me levou à luta por mais mulheres na Política" de Tabata Amaral. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

E quem vê a Deputada Federal Tabata Amaral lá em Brasília tentando lutar por mais educação e mulheres na política, nem imagina o que ela passou e por quais caminhos andou para chegar sendo a segundo deputada mulher mais votada do país. 

Essa biografia vai relatar. Tabata descreve desde a vinda da mãe do interior da Bahia para São Paulo, como conheceu seu pai e o que construíram até a menina e o irmão, Alan, estivessem maiores. 

Tabata Amaral cresceu na Vila Missíonária, periferia na Zona Sul de São Paulo. E ela se orgulha muito de suas origens. Estudando em Escola Pública, Tabata participou da I Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) e ficou em segundo lugar. Foi a partir daí que ela teve uma grande oportunidade de estudar Matemática com uma bolsa de estudos por um ano no Colégio Etapa e após isso, e por investida de seus professores, conseguiu terminar o ensino fundamental e médio no próprio Colégio Etapa. 

Os pais de Tabata trabalhavam em uma livraria e desde jovem eles a incentivavam a ler. A menina, que era tímida demorou um tempo para se adaptar na escola, ela era vista como estranha por ter sotaque e por morar longe daquela realidade na qual vivia todos os dias.

Foto retirada de Arquivo Pessoal

O relato de Tabata nos emociona, e nos deixa com esperança de que através da educação podemos sim mudar a vida de muitas crianças. Ela tinha um incentivo grande em casa, apesar do pai ser alcoolista e viciado em drogas. Chegou momentos de sua vida que ela pensou em desistir. Ela ganhou muitas medalhas e o sonho era ser Astrofísica. Após a morte do pai, ela segurou a sua dor e foi para Harvard fazer a faculdade. Voltou com vários projetos na bagagem e a certeza de que atuaria para melhorar a Educação de um Brasil tão desigual. 

Quando se candidatou, em 2018, Tabata acreditou que o partido não a aceitaria pois ela era mulher e um nome desconhecido. Conseguiu realizar uma campanha limpa, no boca a boca, com doações e após o resultado, ela não acreditou. Estava eleita. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

E ela fala sobre a dificuldade de se tentar trabalhar em um mundo machista, sendo uma mulher jovem com ideias progressistas e futuristas. Muitos parlamentares a desrespeitam, mas ela não baixa a cabeça. Sabe que está no início do mandato e que ainda tem muito para fazer, mas se unir a outras mulheres é o início dessa ocupação nesse mundo que todos acreditavam que só seria ocupado por homens. 

O livro é bem fluido, eu li super rápido e o recomendo. A escrita da autora é leve e conseguimos adentrar no seu mundo. Adorei conhecer um pouco mais da história dessa jovem deputada. Vem embarcar comigo nessa biografia também!

*Livro cedido em parceria com a Editora. 

Onde Comprar: Companhia das Letras
Título: Nosso Lugar - O caminho que me levou à luta por mais mulheres na Política
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 192

Sinopse: O relato de uma trajetória excepcional e um manifesto por uma sociedade mais justa.
Em Nosso lugar, Tabata Amaral narra a sua trajetória até a campanha que a elegeu deputada federal como a segunda mulher mais votada no país. Como ela mesma diz: “Eu poderia ter muito orgulho de ser a primeira da minha comunidade a conquistar aquele lugar, mas não poderia me aquietar enquanto fosse a única”.
Tabata cresceu na Vila Missionária, no extremo sul de São Paulo, e viveu na infância as dificuldades enfrentadas por tantas famílias de migrantes nordestinos instaladas precariamente nas periferias das grandes cidades. Depois de alcançar medalha de prata em uma olimpíada de matemática, percorreu um caminho extraordinário que desembocou na Universidade Harvard, onde se formou com uma tese sobre os fatores políticos que impactam a educação pública em diferentes municípios brasileiros.
Nesta obra, a deputada entrelaça suas experiências pessoais e profissionais ― enquanto narra as dificuldades de ser uma mulher jovem no ambiente político ― e conta como lida com fake news e ataques coordenados. Se seguirmos no ritmo atual, levaremos cerca de cem anos para alcançar mundialmente a igualdade de gênero na representação política. Acelerar essa transformação é o objetivo deste livro, e um imperativo para todas as pessoas que desejam uma sociedade mais justa.
“Tabata Amaral é um tesouro nacional. Encontrei milhares de estudantes talentosos nos meus vinte anos como professor em Harvard, mas ela é a mais talentosa de todos. Hoje o Brasil está sofrendo. Mas Tabata e sua geração trazem esperança.” ― Steven Levitsky, autor de Como as democracias morrem
“Tabata Amaral impressiona não só por sua inspiradora história de vida, mas por entender que chegar aonde ela chegou não é questão de mero esforço pessoal, e sim de boas políticas públicas. E ela lutou para participar de seu desenho.” ― Claudia Costin, diretora do Centro de Excelência em Políticas Educacionais da FGV

13 de novembro de 2020

{Resenha} Ela e o Monstro

Hoje a resenha é sobre a Graphic Novel "Ela e o Monstro" de Linda Bailey e Julia Sardà.


Foto retira de Arquivo Pessoal

Eu confesso que quando chegaram os quadrinhos aqui em casa, surtei com esse. Pela história que há em torno do Frankenstein e de como era a vida de Mary Shelley. 

E ele não me decepcionou viu! O quadrinho conta a história da menina Mary, uma menina que anda sozinha e que é uma sonhadora nata. Perdeu a mãe quando tinha 11 dias e ainda assim nutre um amor por ela e pelo pai, que a ajudou muito. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

A mãe de Mary era uma visionária e já ativista dos direitos das mulheres. Olha que demais, gente! Uma feminista em pleno século XVIII, fiquei bem chocada com isso e a filha não nos desaponta né!

Mary fugiu de casa bem novinha e conheceu seu então marido Percy Bysshe Shelley, um poeta da época e que auxilio muito Mary até na publicação de seu livro. 

A história vai relatando fatos e conseguimos vislumbrar os sonhos de Mary virarem realidade, através das belas ilustrações de Julia Sardà. E como é belo o traço. Eu fiquei chocada com a perfeição dessa graphic novel. 

Linda também não fica atrás com a história e traz de maneira lindissíma o que aconteceu com Mary até ela chegar a publicar o seu primeiro livro intitulado de Frankenstein. Mary tinha apenas dezoito anos quando o livro foi publicado. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

E você lembra que eu falei lá no início que Mary era uma sonhadora? Pois bem, foi através de um sonho que ela conseguiu visualizar a imagem do monstro que depois de nove meses seria o Frankenstein, ela era visionária e vimos isso na forma como ela narra a história. 

Eu só posso dizer que o quadrinho está belíssimo, a edição da Darkside arrasou e esse livro é da linha Dark love. Então, tá esperando o que para presentear o/a mozão com esse quadrinho que já é um sucesso!

Vem embarcar nesse sonho e mantenha a porta fechada. 

*Livro cedido em parceria com a Editora

Onde Comprar: DarkSide Books
Título: Ela e o Monstro
Editora: DarkSide Books
Páginas: 56

Sinopse: A história de uma escritora e sua criatura, e de como frankenstein se tornou um clássico.Uma noite, a tempestade mais forte de todas chegou. Inspirado pelo clima assustador, um famoso poeta propôs um desafio: que todas as cinco pessoas que estavam ali sentadas diante da lareira escrevessem uma história de fantasmas para passar o tempo.
Naquela mesma noite, Mary Shelley, então com apenas dezoito anos de idade, teve um devaneio sobre um monstro abominável, feito de partes mortas, que voltava à vida. E, um ano e meio depois, Frankenstein foi publicado pela primeira vez.
A DarkSide® Books anuncia seu mais novo lançamento da marca DarkLove: Ela & O Monstro, escrito por Linda Bailey e ilustrado por Júlia Sardà. Chegou a hora dos pequenos e grandes leitores conhecerem melhor uma das escritoras mais importantes da literatura — e como ela criou um dos contos de terror mais famosos de todos os tempos.
Quem foi Mary Shelley? Quem era sua mãe? Como Mary foi parar ali na frente da lareira em uma noite de raios e trovões? E, principalmente, por que ela decidiu dar vida a um sonho tão assustador?
Com uma narrativa instigante, Ela & O Monstro revela o processo de inspiração de Mary Shelley, considerada a primeira grande autora de ficção científica. Um livro para guardar no coração e ler com toda a família, que chega com o tratamento especial da DarkSide® Books: capa dura, formato especial e ilustrações de fazer o coração parar... até ele começar a bater de novo.






10 de novembro de 2020

{Resenha} O Balde Vazio

 Hoje a resenha é sobre a Graphic Novel "O Balde Vazio" de Wesley Rodrigues.

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Você desiste das coisas com facilidade? Acredita que consegue esquecer, se perder algo importante? Em " O Balde Vazio", os nossos protagonistas Tristão e Amnésia, não desistiram. 

O livro, com ilustrações belíssimas, conta a trajetória de dois passarinhos que saem em busca de seus filhotes, depois de uma tempestade. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Os filhotes estavam dentro de um balde quando se perderam e ainda sim, seus pais passarinhos adentram uma floresta sombria, em meio há vários perigos e recebem a ajuda dos outros animais que vivem na floresta. 

E com a ajuda desses animais, conseguirmos percorrer uma linda paisagem, junto com Tristão e Amnésia, em busca de seus filhotinhos. 


Foto retirada de Arquivo Pessoal

Uma fábula de Wesley Rodrigues, que fala sobre o amor incondicional e a esperança. Que nos mostra que não desistir fácil das coisas, pode sim, a termos o nosso tão sonhado final feliz. E que a gentileza e a empatia pode nos levar a caminhos mais coloridos e felizes.

O autor é animador, ilustrador e quadrinista. Já dirigiu alguns curtas-metragens e já ganhou algumas premiações. Um outro quadrinho que eu amei e que tem resenha aqui no blog é o Imaginário Coletivo

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Eu amei o quadrinho, amei as ilustrações e ele me tocou de uma forma tão singela e surpreendente, que o indico de olhos fechados. 

Essa edição da Darkside Books está lindíssima e as nossas crianças vão amar! Esse quadrinho faz parte do selo Caveirinha da editora. 

Vem ler também e me diga o que achou.

*Livro cedido em parceria com a Editora.

Onde Comprar: DarkSide Books
Título: O Balde Vazio 
Editora: DarkSide Books
Páginas: 49

Sinopse: Um balde solitário, abandonado, tem como único amigo o vento. É ele quem por vezes passa para fazer uma visita e o leva para passear, apresentando o balde à belas paisagens e o estimulando a conhecer seu lugar no mundo. É assim que ele vai parar perto de uma casinha simples e aconchegante, onde decide ficar por uns tempos. Na casinha, mora um casal de passarinhos, Amnésia e Tristão, que logo encontram o balde e pensam em fazer dele o ninho para seus filhotes. Assim começa O Balde Vazio, do premiado animador e quadrinista Wesley Rodrigues. Autor de Imaginário Coletivo, uma das primeiras história em quadrinhos nacionais publicadas pelo selo DarkSide® Graphic Novel, Wesley apresenta agora uma obra dedicada às crianças de todas as idades. A arte que deslumbrou os leitores da HQ está de volta, agora em cores estonteantes e que vão maravilhar ainda mais a todos, em uma fábula sobre a perseverança e a capacidade de não desistir, sobretudo nos momentos em que tudo parece perdido. Na história, o vento um dia retorna particularmente furioso, formando uma tempestade, e acaba por levar o balde — e os pequeninos pássaros — para longe. Acompanhamos então a saga do casal pela perigosa floresta do esquecimento em busca de sua ninhada, onde acabam encontrando diversos animais e aprendendo um pouco mais sobre os mistérios e segredos da vida selvagem e da natureza. E sobre nós mesmos. O Balde Vazio é uma fábula sobre empatia, busca e descoberta, mas também perseverança e a capacidade de não desistir, sobretudo nos momentos mais difíceis da nossa vida. Acompanhamos a busca dos pais por seus filhotes desaparecidos e e somos apresentados a um mundo mágico e filosófico, onde a natureza ganha voz e guia nossos personagens por um mundo repleto de simbolismos e beleza.

5 de novembro de 2020

{Resenha} O Príncipe e a Costureira

 Hoje a resenha é sobre o livro "O Príncipe e a Costureira" de Jen Wang. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Eu fiquei muito feliz em receber essa Graphic Novel. Estava de fato sem saber do que se tratava (eu não leio sinopse rs) e fiquei bem feliz ao começar a ler e ao chegar ao final dela. Que história, meus amigos. Que história!

Vamos começar a falar de Sebastian, o Príncipe Herdeiro da Bélgica, que está em Paris, onde vive, e precisa achar uma noiva. Isso mesmo, há um reboliço na cidade e, com isso quem trabalhou bastante foram as costureiras de todos os ateliês.  

Foto retirada de Arquivo Pessoal

E aí, vamos conhecer Frances. Uma costureira que faz um vestido lindo, para uma das Lady que não está muito interessada em ser a escolhida e até acha um pouco piegas todo esse alvoroço e acaba chamando a atenção do nosso príncipe. Porém, Sebastian não quer a costureira para si e sim para produzir vestidos para Lady Crystallia, sua versão, que a noite usa vestidos e conquista Paris com sua elegância e beleza. 

E o que começamos a perceber é a amizade entre esses dois. Frances é uma sonhadora, ela só quer ser reconhecida como uma estilista famosa, e precisa lidar com o seu sonho e guardar o segredo de Sebastian. E, nosso Príncipe só quer poder usar os vestidos desenhados e feitos por ela. E é um mais lindo que outro. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

O que percebemos na escrita, é que em nenhum momento a autora fala sobre sexualidade, muito pelo contrário, o que vimos é um homem que tem suas obrigações como futuro Rei e ainda assim, um coração de ouro, sem necessidade de mostrar o padrão de virilidade e força masculina. Conseguimos vir que o Sebastian tem um amor por vestido, que isso é só uma peça, é um acessório, mas sabe que sua família tem prioridade e prefere até ser infeliz, do que magoar os que ama. 

O plot twist dessa HQ é como sua família lidará com isso, será que vai dar ruim para a nossa Lady Crystallia? De uma forma irreverente e delicada, os pais de Sebastian farão de tudo para que ele seja feliz, não importando o vestido, a saia ou a calça. 

Frances é uma fofa. Uma moça simples, e que tem um talento nato para criar e costurar. E o mais bonito da relação dela com o Seb é a questão da confiança. Ele confidencia coisas para ela e ela é extremamente discreta e amiga. E essa amizade pode correr um risco, mas ainda assim a nossa costureira poderá até abrir mão de ficar com o amigo, para conseguir o que tanto deseja, mesmo que seja voltando a trabalhar para os ateliês da Cidade Luz, que não a valorizaram. 

Os traços da Jen são lindos. Os detalhes de cada página faz a gente suspirar e morrer de amor, pela história dos dois, pela descoberta da identidade e a construção de uma bela amizade. A HQ é colorida e está infinitamente maravilhosa! Eu só posso dizer que amei a história. Amei o livro e o indico de olhinhos fechados, ops, bem abertos! 

Tá esperando o que para ler? Vem, Corre!

*Livro cedido em parceria com a Editora

Onde Comprar: DarkSide Books
Título: O Príncipe e a Costureira 
Editora: DarkSide Books
Páginas: 304

Sinopse: Um príncipe que gosta de usar vestidos. Uma costureira que sonha em fazer suas próprias criações e ter seu talento reconhecido. Um conto de fadas apaixonante para guardar no coração. É com o peito cheio de afeto e orgulho que a DarkSide® Books anuncia o lançamento de O Príncipe e a Costureira, de Jen Wang, obra vencedora do Eisner Award em 2019 nas categorias de melhor publicação juvenil e melhor roteirista/desenhista, além dos prêmios de melhor álbum juvenil em Angoulême 2018, e de melhor livro juvenil no Harvey 2018.
Sebastian é o príncipe herdeiro da Bélgica. Ele está em busca de uma esposa ― ou melhor, seus pais estão cuidando disso para ele. Sebastian, na verdade, está mais ocupado escondendo seu segredo de todos: à noite, ele coloca vestidos ousados e sai pelas ruas de Paris como a fabulosa Lady Crystallia, o ícone fashion da capital da moda. Tal façanha é graças ao belíssimo trabalho de Frances, sua melhor amiga e costureira, e uma das duas únicas pessoas que sabem a verdade. Mas Frances sonha com a grandeza e o reconhecimento, e fazer os vestidos de Lady Crystallia significa viver à sombra de um segredo para sempre… O Príncipe e a Costureira é uma história delicada e sensível. Com um traço exuberante e extremamente colorido, Jen Wang dá vida a uma dupla de adolescentes que quer viver a vida ao máximo e aproveitar cada oportunidade, e que encontra apoio um no outro em seus respectivos desafios. Além de apresentar a trajetória de Frances enquanto ela constrói sua carreira como costureira e se depara com alguns percalços na busca pelo caminho certo, Wang narra a história de um menino que por vezes se sente mais como ele mesmo usando vestidos. O Príncipe e a Costureira é uma história sobre identidade e aceitação, sobre uma amizade que acolhe e respeita sem ressalvas, e que mostra como o amor e respeito ao próximo têm muito mais força do que a intolerância. O quadrinho é mais um lançamento do selo DarkSide® Graphic Novel e chega para os leitores em um padrão de qualidade digno da realeza. Um conto de fadas para qualquer idade ― e que, assim como Lady Crystallia encantou os parisienses durante seus passeios noturnos, também vai roubar seu coração.

2 de novembro de 2020

{Resenha} Psicopata Americano

 Hoje a resenha é sobre o livro "Psicopata Americano" de Bret Easton Ellis.

Foto retirada de Arquivo Pessoal
Quando eu recebi esse livro, fiquei super empolgada, por ser um clássico dos anos 90 e ainda se fazer tão real em pleno século 21.

E ainda mais, por ser o livro que abriu o novo selo da DarkSide Books, Crime Scene Fiction.

Bret nos traz a história de Patrick Bateman, que trabalha em um banco de investimentos em Wall Street, mora em Manhattan, no mesmo condomínio luxuoso de Tom Cruise, e extremamente vaidoso e obcecado por marcas, de vestuário e beleza ou até de eletrônicos. Um fã incondicional de Donald Trump e serial killer nas horas vagas. 

O livro é narrado por Bateman, e a gente as vezes se perde nas suas descrições de marcas e locais, pois como um bom Yuppie*, nosso protagonista ignora qualquer descrição de personalidades dos seus amigos e mulheres com quem se envolve. O mais importante é o que a pessoa está usando e como se comporta, seja na balada ou nos restaurantes caríssimos ao qual frequenta. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

A narrativa do Bret é bem interessante e as descrições são tão detalhadas, que você acaba ficando enojado de tanta futilidade do nosso protagonista e o tamanho do seu preconceito, seja por um morador em situação de rua, esmolando algo na porta de um restaurante, do negro e de profissionais do sexo, que para ele só serve para usar esse corpo e matar sem dó.

Patrick também emana uma raiva muito grande por homossexuais, que fica claro nas narrativas e nos detalhes de perversidade e crueldade quando chega a assassinar um. 

A cabeça do nosso protagonista é tão perversa e confusa, que ora narra uma morte de uma prostituta e no outro momento narra sua admiração por Whitney Houston. É bem bizarro, inclusive, pois o autor já nos coloca como funciona a mente de Patrick, sem nexo e muitas vezes desconectada da realidade. 

Foto retirada de Arquivo Pessoal

Eu confesso que fiquei um pouco chocada com a semelhança desse personagem, trazendo para os nossos dias atuais. Quantas pessoas você já não ouviu falar ou conheceu, bem parecido com o Patrick? Um cara bonito, rico e que trabalha com pessoas influentes, mas que por dentro é vazio, oco e extremamente perverso? 

Essa edição da DarkSide está linda, sem defeitos! Eu ficaria oras só olhando para essa edição. O novo selo da editora chegou com os dois pés no peito e você não irá se arrepender de conhecer a história desse homem sádico, com uma mente perturbada e com vícios que fará você repensar a evolução da humanidade. 

A leitura desse livro não é uma leitura tão fluída, e se você for sensível a cenas de mortes e descrições mais detalhadas de violência física e psicológica, não leia esse livro, pois ele pode ser um gatilho. 

Vem embarcar nessa leitura que fará você repensar se sai com uma pessoa só pelas aparências. 

* Yuppie - é uma expressão inglesa que significa "Young Urban Professional", diz-se de ou jovem executivo, profissionalmente bem remunerado, e que gasta sua renda em artigos de luxo e atividades caras.

**Livro cedido em parceria com a Editora

Onde Comprar: DarkSide Books
Título: Psicopata Americano 
Editora: DarkSide Books
Páginas: 432

Sinopse: Patrick Bateman é um sujeito aparentemente invejável. Jovem, bonito, bem-nascido com boa educação, ele trabalha em um conhecido banco de investimentos em Wall Street, enquanto passa as noites entre jantares, boates e festa particulares, regadas com todos os aditivos inerentes ao lado mais sombrio da vida noturna de Nova York no final dos anos 1980. Bateman, porém, tem alguns segredos bem guardados. Por trás da fachada de normalidade, possui o instinto de um serial killer, com toda a torpeza, degradação, asco e repulsa que um psicopata consegue provocar.
Formado em Exeter e Harvard, Bateman também é gourmand, entusiasta do bronzeamento artificial e de infindáveis tratamentos estéticos, implacável crítico de moda e consumidor ávido das últimas traquitanas tecnológicas de então, como aparelhos de som 3x1 e videocassete. Mora em um luxuoso apartamento no Upper West Side, em Manhattan, onde é vizinho do astro de Top Gun, Tom Cruise. No romance, acompanhamos os dias e noites de Bateman, que seriam banais, não fossem os crimes abjetos e sem razão aparente que ele comete, de maneira que não conseguimos compreender. Sem remorso. Sem piedade. Contra mulheres. Contra mendigos. Contra músicos de ruas. Contra colegas. Contra crianças. Expressando seu verdadeiro eu por meio de tortura e assassinato, Bateman prefigura um horror apocalíptico que nenhuma sociedade suportaria encarar. Uma violência represada, escondida, inaudita, porém insistentemente presente na sociedade norte-americana, como o autor sugere ao descrever o programa de TV favorito do protagonista, The Patty Winters Show, que apresenta trivialidades (como dicas de beleza da princesa Diana), sensacionalismo (“Adolescentes que trocam sexo por crack”) e horror real (assassinos de crianças e neonazistas).



/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados