Hoje a resenha é sobre o livro "Meio Sol Amarelo" da Chimamanda Ngozi Adichie

Eu li esse livro para participar de um Clube do Livro e confesso que me surpreendeu.

O livro é narrado em terceira pessoa sob a perspectiva de três personagens: Ugwu, Olanna e Richard. A história acontece nos anos 60 em duas partes: no início e no final de 1960. O enfoque é na guerra civil da Nigéria, que mobilizou muito o povo nigeriano e ocasionou muitas mortes. 

Ugwu era um menino de família pobre, morava em uma aldeia e foi trabalhar na casa de um professor Universitário, Odenigbo. Ollana era filha gêmea de um homem rico e poderoso e também vai morar com Odenigbo em sua casa perto da universidade na qual os dois trabalham. E Richard era um jornalista londrino, que vive na Nigéria para conhecer sua cultura e seu principal dialeto que é o Ibo e acaba se envolvendo emocionalmente com Kainene, que é irmã gêmea de Ollana.

Ugwu tem muito incentivo de seu patrão para estudar, além de desempenhar as funções de limpar e cozinhar na casa do professor. 
Ollana é aquela mocinha, que tem todas as oportunidades, ela e a irmã não se falam muito pois, apesar de serem gêmeas, são muito diferentes fisicamente e Ollana sempre foi considerada a filha de ouro pelos pais. Kainene se sente um pouco rejeitada, mas o seu temperamento é tão incógnito que nunca dá para saber se ela está feliz ou triste. 
Richard é um homem muito influenciável e sem muita crítica. Além de jornalista, ele gostaria de ser escritor e quem o incentiva bastante é Kainene, mas ainda assim ele é um fraco como homem. 

Os três vivenciam a guerra entre Nigéria e Biafra, que ocorreu entre 1967 e 1970 (Saiba mais sobre a guerra clicando AQUI ). O mais interessante do livro, acredito que o ponto forte, são os dados sobre a guerra. Apesar de termos a opinião de um só lado, que é o lado biafrense. A narrativa ficou muito rica e comovente e não tem como não nos imaginarmos no local onde pessoas foram mortas de forma bárbara, mulheres torturadas, crianças mortas e um povo morrendo de fome, pois foi uma época em que a pobreza assolou esse povo. Outro ponto dessa guerra foi ela ter sido televisionada no mundo inteiro, o que ocasionou comoção total em muitos povos. 

O livro é bem interessante. Um ponto fraco dele, é que em alguns momentos ele se torna extenso e cansativo, mas acredito que algumas partes eram importantes para narrar os fatos sobre a guerra e a vida dos nossos personagens principais. 

Odenigbo é um professor revolucionário que apoio a causa biafrense e juntamente com Ollana vão passar por essa guerra e colher muitos frutos, tantos bons quanto ruins. 

Ugwu amadurece bastante trabalhando com o professor e auxiliado pela Ollana se torna um homem de bom coração, mas que faz coisas na guerra que o fazem refletir muito sobre o seu futuro como homem e cidadão. 

O livro é intenso e pensei bastante antes de fazer essa resenha. Achei um livro muito bom e bem escrito. É muito bom lê-lo para tirar das nossas zonas de conforto, por isso eu o indico.

Embarquem comigo nessa viagem até a Nigéria. 


Livro: Meio Sol Amarelo
Autor: Chimamanda Ngozi Adichie
Gênero: Romance
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 504
Sinopse: Filha de uma família rica e importante da Nigéria, Olanna rejeita participar do jogo do poder que seu pai lhe reservara em Lagos. Parte, então, para Nsukka, a fim de lecionar na universidade local e viver perto do amante, o revolucionário nacionalista Odenigbo. Sua irmã Kainene de certo modo encampa seu destino. Com seu jeito altivo e pragmático, ela circula pela alta roda flertando com militares e fechando contratos milionários. Gêmeas não idênticas, elas representam os dois lados de uma nação dividida, mas presa a indissolúveis laços germanos — condição que explode na sangrenta guerra que se segue à tentativa de secessão e criação do estado independente de Biafra.


11 Comentários

  1. Oiii Denise, tudo bem/
    Infelizmente a obra dessa vez não desperta muito meu interesse, por mais que sua resenha tenha ficado muito boa, pularei a dica.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise, tudo bem?
    Eu só li um livro da autora até hoje, aquele bem curtinho, chamado: Sejamos todos feministas. Mas amei, então pretendo ler outros da autora. E esse parece muito bom. Pelo visto a autora gosta de abordar assuntos sérios e que precisam ser discutidos. Gosto disso!
    beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só li esse dela também Gi, quero ler outros também.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá!
    Eu realmente não curto quando os livro tem ambientação em guerra e mesmo tendo gostado da sua resenha e até ficado um pouco interessada pela premissa, é uma leitura que eu não faria no momento. Talvez futuramente, pra sair da zona de conforto, como você disse.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Jess, a leitura é para sair da nossa zona de conforto mesmo! Vale muito.
      Beijos

      Excluir
  4. Oi Denise, ficou ótima sua resenha. Mas infelizmente não curto muito esse tipo de leitura. Mas tenho uma amiga que curte, vou anotar a dica e passar para ela!
    bjim

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise, sua linda,tudo bem?
    Eu não conheço muito sobre essa guerra, vou pesquisar sobre ela. Acho que ficaria arrasada vendo o que estava acontecendo com eles pela televisão. Eu sei que pode ser ingenuidade, mas queria tanto que os problemas fossem resolvidos através de uma conversa. A guerra é inadmissível. A morte de uma única pessoa é inadmissível. Isso precisa parar. Mesmo com partes um pouco cansativas, parece uma obra muito importante. Dica anotada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Com certeza é uma obra com muito a oferecer, imagino mesmo que alguns pontos seja mais massante e até mais lento para a leitura, a um tempo li um livro deste mesmo gênero, mas como era mais rebuscada a escrita do autor acabei desistindo, eu não conseguia me envolver, bem, Meio Sol é uma obra interessante, mas no momento acredito que não seja uma leitura para mim, mas foi uma boa experiência acompanhar sua visão sobre a obra, se um dia eu for ler, espero me envolver com a trama.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia essa obra, e confesso que apesar de não ser muito meu tipo, eu gosto de tramas que envolvam guerra. Então fiquei muito interessada por conta disso. A obra deve ser muito envolvente e comovente. Pena saber desses momentos em que a leitura é cansativa. Mas acho que vale a pena.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  8. Oi flor. Apesar do livro ter uma temática legal acabou por não me atrair dessa vez. Mas quem sabe um dia Leia. Parabéns pela resenha ficou super bem estruturada.
    Xoxo

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem??
    Gostei da sua resenha, mas a obra não me chamou a atenção, não sei se leria, mas no momento acho que não, quem sabe mais para frente, eu possa resolver ler.
    Beijus
    www.bibliotecaempoeirada.com.br

    ResponderExcluir