23 de agosto de 2017

{Resenha} Meu amigo Dahmer

Hoje a resenha é sobre o livro "Meu amigo Dahmer" de Derf Backderf

A primeira HQ da coleção Crime Scene da Editora DarkSide Books inaugura a publicação de histórias em quadrinhos. Uma Graphic Novel que foi premiada e que conta a vida de um adolescente que futuramente virou um dos piores Serial Killers dos Estados Unidos, o Canibal de Milwaukee.
O autor nos traz um quadrinho de memórias, sim, memórias, pois Derf estudou com Jeff Dahmer no Ensino Médio.

Jeffrey era um adolescente fechado, não tinha amigos e os poucos que se aproximaram dele, se afastaram em algum momento na escola. Para tentar esconder suas manias e descontroles, começou a beber no primeiro ano do Ensino Médio e desde então nunca parou. Jeff gostava de capturar animais mortos e levar para sua casa, mas isso não era o mais estranho. Assim que os hormônios começaram a aflorar percebeu que tinha desejo por homens e que não os queria vivos, mas sim mortos.
"Ele era um ninguém, aquele tímido que vira um inválido social quando leva a primeira bordoada da adolescência, que aceita essa cina sem revidar e que se torna praticamente invisível."
Animais mortos, o desejo de dissecação, a necrofilia faziam parte dos pensamentos e desejos macabros desse adolescente, que se vê isolado e sozinho em sua adolescência. Ele passava despercebido por todos, alguns sentiam o cheiro forte de álcool mas não levavam a sério, porque ele era quieto e não fazia nada para perturbar a vida de ninguém. E assim Dahmer passou pela adolescência, praticamente sem ser percebido.

Derf narra nos quadrinhos momentos cruciais da vida em família, um lar em desconstrução, visto que os pais brigavam a maior parte do tempo e depois passaram por um divórcio conturbado, e no ambiente escolar de Dahmer, o bullying fazia parte dos seus dias, mas ele já não se incomodava tanto, ele só queria passar por essa fase.

A leitura do quadrinho até nos faz refletir e analisar que a vida de Dahmer não foi tão fácil quanto se parece e que em parte, Derf acaba se perguntando qual era o papel dos adultos naquele momento, visto que na década de 70 as regras eram mais rígidas e se pego com bebida o aluno poderia até ser suspenso. Só que no caso de Jeff, ele nunca foi pego, nenhum adulto ao seu redor chamou sua atenção, mas como o próprio Derf diz, era impossível não sentir o cheiro de álcool quando se aproximava de Jeff.

O quadrinho nos dá uma clara visão do que foi a adolescência desse psicopata, que após o divórcio dos pais e a fuga da mãe para outra cidade, sua vida piorou e a partir daí começou o início do que seria seu fim.
"Há um número incrível de indivíduos que vê Jeffrey Dahmer como uma espécie de anti-herói, um garoto vítima de bullying, que contra-atacou a sociedade que o rejeitava. Isto é um absurdo. Dahmer era um infeliz, um ser problemático, cuja perversidade estava quase além da compreensão. Tenha pena, ma não empatia."
Derf de uma forma magnífica nos traz os desenhos de Dahmer e seus amigos e ao final tem alguns rascunhos que ele criou antes de finalizar. Eu adorei o quadrinho. Tentar entender a mente de um psicopata não é fácil. O próprio Derf se pegou pensando o que o teria levado para chegar a esse ponto, porém sem resposta. O que posso dizer é que vale a pena cada página e cada centavo gasto.

A Ilana Casoy em seu livro, Louco ou Cruel, traz um capítulo só do Jeffrey Dahmer, acredito que para quem gosta desse tipo de leitura, vale muito a pena. Eu particularmente amo e em especial tenho uma paixonite pela escrita da Ilana. 

Vem embarcar comigo nesse mundo.



Título: Meu amigo Dahmer
Autor: Derf Backderf
Editora: DarkSide Books 
Páginas: 288
Sinopse: MEU AMIGO DAHMER traz o perfil do psicopata Jeff Dahmer quando este ainda era um aluno do ensino médio. O autor do livro foi seu colega de turma nos anos 1970, e conviveu com o futuro “canibal de Milwaukee” com uma intimidade que Dahmer talvez só viesse a compartilhar novamente com suas vítimas. Juntos, Derf e Dahmer estudaram para provas, mataram aula, jogaram basquete. Os dois tomaram rumos diferentes, e Derf só voltaria a saber do amigo pelo noticiário, anos depois. Em 1991, os crimes de Jeffrey Dahmer vieram à tona: necrofilia, canibalismo e uma lista de pelo menos 17 mortos, entre homens adultos e garotos. O primeiro assassinato teria acontecido meses após a formatura no colégio.
Além de remexer nos seus velhos cadernos e álbuns de fotografia, Derf consultou seus amigos de adolescência, antigos professores, os arquivos do FBI e a cobertura da mídia após a descoberta de seus crimes antes de roteirizar MEU AMIGO DAHMER.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados