19 de outubro de 2018

{Resenha} O pavilhão dos padres

Hoje a resenha é sobre o livro "O pavilhão dos padres" de Guillaume Zeller.


Quando saiu o livro, eu já fiquei bem curiosa para lê-lo, e não só por trazer uma época conturbada, que foi a passagem de Hitler, mas como também por se tratar de um livro com padres, que sofreram na mão dos nazistas.

Os religiosos eram detidos por várias razões. Dachau era apenas um dos lugares de detenção desses sacerdotes e ficou conhecido como o mais famoso, na época.

Alguns dos motivos usados para a detenção desses sacerdotes eram: conduta prejudicial aos interesses do Estado, exercício do encargo de cura, exercício ilícito do encargo de cura junto a estrangeiros, acolhimento de desertores, amigo dos judeus, recusa da saudação hitlerista, protesto contra a lei do casamento promulgada pelo Estado, inimigo eterno da Alemanha.


Podemos observar que os motivos eram torpes. E o maior objetivo de Dachau era neutralizar os elementos indesejáveis pelo regime nazista.
Ao longo dos anos, entre 1938 e 1945, passaram por Dachau 2720 sacerdotes. Destes, 1240 sobreviveram.

Eles passaram por muitas privações, e os que sobreviveram não gostam de lembrar do que foram esses anos, de violência, fome, doenças e muita muita tortura.

Ao ler o livro, entramos no Universo desses religiosos e do quanto eles sofreram até o fim, com a saída ou a morte. Muitos não sabiam ao certo o porque estavam apanhando ou até mesmo passando fome. Tentavam ajudar uns ao outros para minimizar o sofrimento causado pelos nazistas dentro do campo e essas orações conjunta serviam para uni-los.

O livro é denso, mas a leitura é fluida, e você acaba se envolvendo na história. É um livro para você pensar e analisar, a tortura, o sofrimento e a prisão não é a melhor escolha para tentar se combater algo com que eu não concordo. Hoje conseguimos conversar e entender,  o ponto do outro e o sofrimento, mas os tempos estão difíceis e esse tipo de leitura serve justamente para que possamos abrir os nossos olhos ao que não queremos de fato.

Eu recomendo a leitura, para que possamos voltar na história e entender que regredir não é o melhor caminho.

Título: O pavilhão dos padres
Autor: Guillaume Zeller
Editora: Contexto
Páginas: 240
Sinopse: De 1938 a 1945, 2720 padres, religiosos e seminaristas são deportados para o campo de concentração de Dachau. Reunidos em Blocks específicos – que ficarão conhecidos pelo nome “pavilhões dos padres” –, 1034 deles deixarão suas vidas ali. Mais de 70 anos depois de sua liberação, o campo de concentração de Dachau permanece o maior cemitério de padres católicos do mundo.
Com religiosos oriundos de diversos países, a “universalidade da Igreja” se torna palpável no campo de Dachau. Jogados em uma situação de sofrimento profundo, como todos os confinados em campos de concentração na época, esses religiosos são obrigados a enfrentar a fome, o frio, as doenças, o trabalho forçado, as torturas da SS, as experiências médicas, as mortes dos companheiros – o que coloca à prova sua fé. Tentando sobreviver a tudo isso, os padres procuram manter intacta a vida espiritual e sacerdotal (uma capela, inclusive – a única autorizada nos campos no período –, lhes oferece um pequeno alento).
Neste livro, o jornalista francês Guillaume Zeller reconta em detalhes as agruras e aflições vividas por esses religiosos durante o nazismo, jogando luz em um dos períodos mais tristes da História.

2 comentários:

  1. Oi querida
    Adorei seu post e sua dica
    Este livro já estava nos meus desejados
    quero ler também!
    Adoro esta temática, forte e importante
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida. Leia que você não irá se arrepender.
      Bjs

      Excluir

/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados