9 de março de 2017

#SemanaGirlPower - 10 livros que retratam a Violência contra a mulher

Olá Pessoal,
Hoje continuando em comemoração ao dia e a semana da mulher vou falar de alguns livros que retratam a violência contra a mulher, seja ficção ou não, é importante começarmos a lidar com tal situação. Eu sei que não é uma coisa que sabemos lidar facilmente, falo por mim, porque é muito difícil visualizar o sofrimento daquela mulher, naquela relação e saber que não podemos nos envolver ou fazer nada. Quantas pessoas conhecemos que estão nessa situação? Quantas amigas, primas, mães e irmãs passaram por isso e toda a vez que chegávamos a falar algo, ela sempre dizia que era coisa de nossa cabeça, ou que era uma fase e logo ia melhorar? Nessas horas, não entendemos como essa mulher fica nessa situação, mas quem somos nós para julgar? O importante é sempre tentar a conversa, porque uma hora a ficha cai e aí ela, somente ela, poderá se libertar dessa situação tão dolorosa e sofrida. Vamos conferir os livros:

1. As Meninas Ocultas de Cabul
A jornalista Jenny Nordberg investiga a história de garotas que são obrigadas a se transformar em meninos por pressão familiar e da sociedade no Afeganistão. Famílias que não têm filhos homens não são vistas com bons olhos. Essas meninas experimentam a liberdade de ser homens, o que provoca um choque brutal quando têm que voltar a se vestir como mulheres.

As Meninas Ocultas De Kabul

2. A Guerra Não Tem Rosto de Mulher
Svetlana Aleksiévitch, Nobel de Literatura de 2015, escreve sobre as mulheres russas que participaram da 2ª Guerra Mundial. Suas histórias, nunca antes contadas, oferecem um novo ângulo sobre aquele momento, além de retratar os preconceitos que a admissão de mulheres no exército provocou. 
A Guerra Não Tem Rosto De Mulher

3. Missoula
Jon Krakauer investiga os estupros que aconteceram numa cidade que abriga a Universidade de Montana. As estudantes foram atacadas por jogadores de futebol, que recebiam proteção da comunidade – de professores a policiais.

Missoula

4. Reze pelas Mulheres Roubadas
Escrito por Jennifer Clement, o livro leva para a ficção uma realidade que atormenta o México: os cartéis sequestram meninas pequenas para explorarem sexualmente. Por isso, em muitos vilarejos, as mães vestem suas filhas como meninos. Embora ficcional, o tom realista entrega um retrato cruel da violência de gênero.
Reze pelas mulheres roubadas


5. Sejamos Todos Feministas
O livro da nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie traz a transcrição da palestra que a autora deu em um TEDx. No texto, ela fala sobre preconceito que sofreu e relata depoimentos que recebeu de mulheres vítimas da violência. A versão digital do livro é gratuita.
Sejamos Todos Feministas

6. Infiel
A autobiografia da somali Ayaan Hirsi Ali retrata toda a violência que ela sofreu quando criança, como a mutilação genital, até o preconceito que teve que enfrentar quando foi eleita para o Parlamento holandês.
Infiel

7O Nascimento de Joicy
A jornalista Fabiana Moraes conta a história de Joicy, mulher que nasceu num corpo de homem. A reportagem acompanha os passos para a cirurgia de troca de sexo, das consultas iniciais, passando pela preparação e chegando ao pós-operatório. Conta também a reação da sociedade a essa decisão.
O Nascimento de Joicy

8. Bom dia, Verônica
Um livro maravilhoso, sou suspeita para falar que retrata a trajetória de uma policial para desvendar dois crimes que envolvem violência contra mulher:  um relacionamento abusivo e muita violência psicológica, a culpabilização da vítima e o papel da polícia em todo esse contexto. Tem resenha dele aqui no blog, inclusive foi o primeiro post da #SemanaGilrPower.

Bom Dia, Verônica

9. Persépolis
A iraniana Marjane Satrapi conta em formato de HQ sua história passada no Irã, durante a Revolução Cultural. Além de retratar a violência religiosa, vivida pelo povo persa, que perdeu liberdades quando o regime xiita assumiu, o livro abre um recorte que mostra como essas restrições se multiplicam para a mulher.
Persépolis

10. O Mundo de Aisha
Misto de reportagem com ficção, o livro retrata a viagem da fotojornalista Agnes Montanari pelo Iêmen e suas entrevistas com as mulheres locais. A HQ, desenhada por Ugo Bertotti, conta a história de sete mulheres, de vidas diferentes, cada qual com seu universo próprio. O fato que as une é a repressão masculina.
O Mundo de Aisha

Gostou de algum? Eu gostei de todos e já estou colocando na minha lista de leitura! A semana está acabando, não deixe de conferir os próximos posts.

Semana Girl Power
Este post faz parte da #SemanaGirlPower realizada em parceria com blogs amigos com o intuito de apresentar trabalhos feitos por mulheres incríveis e dar visibilidade aos talentos femininos em mídias variadas em homenagem ao Dia da Mulher (8 de março). Para conferir o que os outros participantes do projeto estão fazendo, visite os links: Skull Geek - Pipoca Musical - Embarcando na Leitura - Night Phoenix Books

Nenhum comentário:

Postar um comentário

/

© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados