17 de agosto de 2017

{Resenha} Tolerância

Hoje a resenha é sobre o livro "Tolerância" de Roger-Pol Droit.

O que é Tolerância para você?

Quando comecei a ler esse livro, achei que sabia o que era tolerância. Sério! Saber aceitar a opinião dos outros desde que não interfira no que você acha, isso não é ser tolerante. 
O livro do Roger traz uma reflexão, principalmente nos tempos atuais, sobre o assunto. Somos tão intransigentes em alguns aspectos e estamos menos tolerantes para muitas coisas, inclusive no que diz respeito ao cenário político do país. 

Tolerar quer dizer aceitar a opinião do outro, mesmo que essa seja contrária a nossa. Você não precisa concordar, mas não faça com que o outro aceita a sua opinião imposta. Isso é muito ruim. Precisamos de muito treino, para que no fundo consigamos lidar com o diferente do nosso. Isso vale para qualquer coisa, a roupa, a religião, o carro que usa, o time que torce etc. 

O livro é um apanhado do que é a tolerância e como podemos fazer para mudar um pouco a nossa opinião, e você não é obrigado a concordar, o que é muito bom. Vale mais como uma reflexão para que possamos lidar com que acontece no mundo.

Eu gostei bastante da livro. O livro é curtinho, em um dia ou dois no máximo você o lê de cima para baixo, então porque não começamos a treinar a tolerância com a leitura do livro? É uma boa pedida, vocês não acham? Eu super apoio, porque vocês não irão se arrepender. 

Vem embarcar comigo nessa leitura que vai te teletransportar para um mapa no qual outros também têm seu lugar e suas convicções. 

*Livro cedido em parceria com a Editora



Título: Tolerância
Autor: Roger-Pol Droit
Editora: Contexto
Páginas: 96
Sinopse: Em pleno século XXI, ainda existe preconceito e intolerância contra negros, mulheres, homossexuais, imigrantes, migrantes, idosos e, também, contra aqueles com convicções políticas e práticas religiosas diferentes das nossas. Muitos ainda confundem tolerar uma opinião contrária à sua com concordar com ela ou abrir mão de seus princípios. Este livro mostra que tolerância não significa fraqueza, e muito menos aceitar e relativizar a violência, o racismo, a homofobia... Obra indispensável para quem deseja um mundo mais tolerante e, portanto, melhor para se viver e conviver.

15 de agosto de 2017

{Fique Ligado} Novela inspirada em Livro

Olá Pessoal,

Hoje trago uma novidade para vocês. Sabe aquele livro que você e sente que precisaria eternizar em um filme? Sim, esse que faz seu coração suspirar? Então, isso acontece com as histórias da nossa querida Jane Austen. 

Os filmes baseados em suas obras já existem e um em especial irá inspirar a próxima novela do horário das 18 horas da Rede Globo. Já sabem qual é?

Simmmm, Orgulho e Preconceito 💗😍.

Orgulho e paixão, novela que irá suceder a trama de Novo Mundo, tem tudo para se tornar um grande sucesso. Escrita por Marcos Bernstein, a novela das 18h será inspirada no clássico.

 Reprodução/Internet
Prevista para 2018, a produção terá como núcleo principal uma família cujo o maior sonho da mãe é casar as cinco filhas. As gravações terão início em janeiro, sob o comando do diretor Fred Mayrink e, serão ambientadas na cidade fictícia Vale do Café, no interior de São Paulo.

Ainda não se tem quem fará parte do elenco, mas vamos esperar mais informações e falo tudinho para vocês. 

Agora é só esperar ansiosamente para ver se a novela promete o sucesso que o livro já fez e faz. 

Referências: Correio Braziliense

13 de agosto de 2017

{Resenha} Quando a Bela domou a Fera

Hoje a resenha é sobre o livro "Quando a Bela domou a Fera" de Eloisa James.

Quando fui ao encontro com livreiros da Editora no começo do ano esse livro nos foi apresentado. Fiquei curiosa e salvei ele no cantinho da minha mente para ler assim que saísse. Depois de um tempo, como colaboradora do Blog Skull Geek, eis eu aqui resenhando esse livro.

O livro é sim, um romance com tudo para ser mais um clichê, mas cara! Se fosse por puro clichê juro que eu não estaria aqui falando dele. 

Linnet é uma mulher a frente do seu tempo. Decidida a não seguir os passos da mãe, que a abandonou para viver um romance, faz qualquer homem cair aos seus pés com apenas um sorriso, que é de família, porém ela acabou não prevendo que uns simples beijos com um príncipe a deixasse tão mal falada na sociedade a ponto de ter que se casar urgentemente e é aí que Linnet conhecerá seu futuro quase "noivo".

Piers Yelverton, o conde de Marchant, é um homem bruto, com um humor meio negro e o melhor médico que o País de Gales já conheceu. Piers tem um problema na perna que o faz se sentir imune aos encantos de todas as mulheres. O que ele não esperava era que sua futura "noiva" é tão linda que faz qualquer homem rastejar aos seus pés, ops, qualquer homem não, porque Piers não é qualquer um. 
"Ah, ela tinha o charme da mãe e sabia disso... Zenobia chamava de sorriso da família e dizia que era sua maior herança. Mas o que Linnet não fazia era... Aproveitar-se disso."
Os dois se envolvem em uma deliciosa trama que nos faz rir, se emocionar e torcer para que o final seja sim Feliz 😍.

Quando a Bela domou a Fera é uma releitura do tão antigo e aclamado clássico A Bela e a Fera. E, pelo amor de Deus, que releituraaaa. 
Eloisa com seu jeito tranquilo e ao mesmo tempo claro nos faz a narrativa de um dos melhores livros que já li de romance esse Ano! Não, não estou exagerando! Sabe aquele livro que você lê em dois dias porque precisa dormir, trabalhar e comer? Esse livro fez isso comigo, li rápido e quando terminou queria reler, sério!
"O que havia e belo em seu pai era bruto nele; seus olhos eram azuis, mas gelados, como um inverno rigoroso. Ele não parecia civilizado. Ninguém colocaria aquele rosto em uma moeda, romana ou qualquer outra. Ele parecia muito grosseiro... muito... muito feroz, percebeu ela de repente."
A Linnet é engraçada, otimista, ela acredita no amor, apesar de nunca ter amado. A sua língua afiada e a maneira como ela expõe seus pensamentos e sentimentos faz com que nos apaixonemos por ela. O menina que fala o que quer mesmo sem papas nenhuma na língua, por isso ela está além do seu tempo. 
"E, se os soluços escaparam, se o lenço ficou molhado e salgado, não havia ninguém, além da lua, para ver."
Ah e Piers, o que falar desse personagem, meu Deus, ela é tão duro e as vezes inconveniente no modo de tratar seus pacientes e até mesmo Linnet, mas ela não se deixa intimidar e ele acaba percebendo que Linnet não é só mais um rostinho bonito, é uma mulher inteligente e que não acata a tudo que ele impõe e fala. Porém, ele começa a enxergar a Linnet de uma forma diferente, e acaba mostrando para ela que o amor vai muito além das aparências.
"Por uma fração de segundo, o coração de Linnet palpitou e, então, ela entendeu o que ele estava realmente dizendo."
Eu amei o livro! Indico sim, de olhos fechados! Já estou ansiosa para reler e posso apostar com vocês que farão a mesma coisa assim que terminarem de ler. Vem embarcar nesse romance que vai além das aparências!

Esta resenha foi publicada no Blog Skull Geek



Título: Quando a Bela domou a Fera
Autor: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Sinopse: Eleito um dos dez melhores romances de 2011 pelo Library Journal, "Quando a Bela domou a Fera" é uma releitura de um dos contos de fadas mais adorados de todos os tempos.
Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?

10 de agosto de 2017

{Resenha} It: a Coisa

Hoje a resenha é sobre o livro "It - a Coisa" de Stephen King.

Eu comecei a ler esse livro nas minhas férias do ano passado (setembro), e confesso que acelerei a leitura esse ano e vocês já devem imaginar porquê não é?! Depois do primeiro trailer do Remake do filme, eu fiquei bem ansiosa para terminar essa leitura e poder fazer uma comparação entre os dois. 

A príncipio não imaginei que meu segundo livro do King iria causar um estrago em mim. Sim, esse livro é um dos melhores no gênero de suspense e terror e sabe quando fica com um gostinho de quero mais?! Na última página desse livro eu já estava sofrendo pelo fim. 

O livro retrata a história de sete crianças, no verão de 1958, em uma pequena cidadezinha do Maine, chamada Derry. Pois é, tudo acontece em Derry, estou começando a levar essa frase a sério. 
Bill Denbrough, Richard Tozier, Stan Uris, Michael Hanlow, Eddie Kaspbrak, Ben Hanscom e Beverly March faziam parte do Clube dos Otários e descobriram o que era a amizade, a confiança, o amor e o Medo. 

O livro é narrado entre passado (1958) e presente (1985). Líder do Clube dos Otários, Bill, vê sua vida se transformar e desmoronar logo nas primeiras páginas do livro, e o que os seus outros seis amigos tem em comum? Todos sem exceção conseguem ver Pennywise, o palhaço aterrorizar de crianças, mas que pode se transformar em qualquer Coisa e no pior dos seus pesadelos, dependendo da situação.  

Ao início do livro você já vislumbra as atrocidades que esse palhaço é capaz de fazer com as crianças de Derry, e os amigos hoje adultos, 27 anos depois se vêem na cidade novamente, vivenciando o que  a Coisa fez tanto em 1958 quanto em 1985. 

Em uma trama onde os pontos são interligados e os personagens bem desenvolvidos, vimos que King não mede esforços para ficarmos com medo e um pouco apavorados com o que acontece aos protagonistas. 

Eu comecei a desenrolar e desevolver mais a leitura no meio para o fim, onde a trama fica envolvente e acaba nos fazendo entender muitas coisas. Sabendo que a primeira parte, o autor acaba se prendendo nas descrições dos personagens, então é uma leitura mais arrastada, mas não menos importante para todo o contexto da história. 

Ao fazer essa resenha, tive o maior cuidado de não passar nenhum Spoiler, visto que o filme estará nas telonas do cinema em breve e é uma oportunidade de todos lerem o livro, mas pô King, uma narrativa mais para o final do livro que não tinha necessidade nenhuma, acredito que saberá o da qual estou falando. Além de ser desnecessária, me causou um certo repudio, mas enfim, apesar desse pequeno episódio, o livro em si é espetacular. 

Algumas pessoas podem até dizer que o livro não dá medo, que o palhaço, ou as outras formas dele não são assim tão aterrorizantes, mas acredito que cada um vai se assustar de acordo com o que acredita e suas ideologias, não estou aqui falando que você tem que ficar com medo ou que simplesmente não irá dormir a noite. Estou falando que o livro trás uma narrativa de suspense que te tira o fôlego e que sim, passa um medo surreal. Eu fiquei meio apreensiva em algumas partes e me vi olhando para a porta para ver se realmente estava sozinha rs. 

Um dos melhores livros do King e uma narrativa espetacular, faz com que você fique vidrada nessa história e se conecte com cada personagem descrito, tanto criança como adulto. Eu amei o livro, virou meu favorito do ano e estou ansiosíssima para o filme estrear. Vem embarcar e flutuar no boeiro comigo! Estamos todos te esperando❤.



Título: It: A Coisa
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 1.103
Sinopse: Durante as férias escolares de 1958, em Derry, pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança e... do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. Em 'It - A Coisa', clássico de Stephen King em nova edição, os amigos irão até o fim, mesmo que isso signifique ultrapassar os próprios limites.


4 de agosto de 2017

{Fique Ligado} Novo Selo Editora Vida & Consciência

Olá pessoal,

Hoje trago para vocês uma notícia quentinha para aquecer os nossos corações. A Editora Vida e Consciência está com um novo selo, simmmm, e eu já recebi esse livro lindo.
E o novo selo, Redentor, tem o objetivo de promover e divulgar romances, mensagens e ideias que seguem à risca a Doutrina Espírita. E para celebrar o novo selo a editora, as livrarias recebem a mais nova edição do Horizonte das cotovias, de Givanize Balbino. 

Eu fiquei bem empolgada com o lançamento e o novo selo e vocês? E aguardem a resenha.





© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados