22 de março de 2017

{Resenha} Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel?

Hoje a resenha é sobre o livro "Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel?" de Ilana Casoy.

Confesso que quando comprei esses livros não imaginava que ia ficar tão fascinada pelo trabalho da Ilana e seus livros investigativos. 
Eu já mencionei aqui que sou deslumbrada por toda e qualquer história que traga relatos de psicopatias, saúde mental ou qualquer alteração do ser humano que o leve a algum caso extremo, que nesse caso seria a morte. E quando li o outro livro da Ilana, o Made in Brazil, eu me apaixonei e digo que foi amor a primeira página rs. 
"A maldade é a vingança do homem contra a sociedade pelas restrições que ela impõe. É o resultado do conflito entre nossos instintos e nossa cultura." 
Diferentemente do "Arquivos Serial Killers: Made in Brazil", Louco ou Cruel nos traz em uma primeira parte o que seria um serial killer. Quais as características que poderiam se encaixar para dizer que uma pessoa é um matador ou torturador? É simplesmente louco ou a crueldade fala mais alto? Todas essas respostas, a autora tenta dar de uma forma clara e objetiva destrinchando os casos de alguns serial killers no mundo. 
"Na infância, nenhum aspecto isolado define a criança como um serial killer potencial, mas a chamada "terrível tríade" parece estar presente no histórico de todos os serial killers: enurese¹ em idade avançada, abuso sádico de animais ou outras crianças, destruição de propriedade e piromania²."
E gente, que histórias! Quando eu comecei a primeira parte, já fiquei alucinada pelas características e pelas investigações do FBI e outros órgãos, incluindo a psicologia forense, como forma de investigação de casos que chocaram o mundo. Até aí ok, mas quando você começa a ler as histórias de vida, o jeito que essas pessoas se articulavam para conseguir chegar no objetivo final que era: o de matar ou torturar sua vítima, aí você começa a pensar se a pessoa é louca mesmo ou se há uma crueldade nata na forma de ver e viver daquele indivíduo.

Eu sei que o livro não veio com o intuito de julgarmos, porque assim como os casos contados no Made in Brazil (resenha acima), também observamos alguns pontos em comum como: a família desestruturada, a negligência e/ou abandono da família e isolamento social etc. A junção de todas as coisas ou até mesmo isoladamente pode levar a uma pessoa matar ou torturar sua vítima até a morte. Casos de abuso na infância também estão relacionados mas não isoladamente. 

Ilana traz detalhadamente alguns casos de Serial Killers que eram necrófilos, sádicos, os que ouviam vozes dentro deles que os faziam matar, os que matam por prazer e tantos outros que nos relatos nos fazem ficar com os cabelos da nuca arrepiados. Sério gente, as descrições das mortes me fez refletir muito sobre o que seria uma pessoa em sã consciência matar, decapitar e fazer sexo com o cadáver😱, fiquei em choque! Choque mesmo! Sei que para mim essa pessoa pode ser considerada "doidona" mesmo, mas muitos sabiam o que estavam fazendo e algumas vezes o faziam com prazer. 

E como a maioria deles são da América do Norte, nessa Edição Definitiva publicada pela Editora DarkSide Books, Ilana traz os casos atualizados, se ainda estão esperando sua sentença ou se foram capturados. 

O livro é para quem tem o estômago forte. Se você é sensível para descrições, pode ficar bem impressionado com a leitura, mas se você assim como eu gosta de um bom livro que retrata a realidade de uma maneira clara e investigativa, LEIA ESSE LIVRO! Sim, isso é uma ordem rs! 

Eu já falei e vou repetir! Sou fã de carteirinha da Ilana, apaixonada pelos seus livros e pela sua narrativa! Venha você se apaixonar também, garanto que não vai se arrepender. 


¹Incontinência urinária sem conhecimento, micção involuntária, inconsciente.
²Distúrbio mental no qual o indivíduo produz incêndios por prazer.


Título: Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel?
Autor: Ilana Casoy
Editora: DarkSide Books
Páginas: 360
Sinopse: A primeira parte de Louco ou Cruel? aborda os serial killers sob diversos aspectos e à luz da criminologia, do direito, da psiquiatria e da psicologia, e dedica-se a dissecar esse universo, analisando como tudo começa, quem são as vítimas, os aspectos gerais e psicológicos, os mitos e as crenças, o perfil do criminoso, a psicologia investigativa, a encenação/organização da cena e a análise do local do crime.
Na segunda parte do livro, Casoy apresenta em detalhes 16 casos de serial killers que chocaram e marcaram o século XX, entre eles Aileen Wuornos, Albert Fish, Andrei Chikatilo, Ed Gein, Jeffrey Dahmer, Ted Bundy e o Zodíaco, cuja identidade segue desconhecida até hoje. Histórias que habitam as entranhas da humanidade e o que ela tem de pior: perversidade, frieza e falta de sensibilidade que acabam por produzir o mal em escalas inimagináveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


© Copyright 2017 - Embarcando na Leitura. Todos os direitos reservados